Técnico da seleção do México diz que quer permanecer no cargo

quarta-feira, 2 de julho de 2014 14:37 BRT
 

CIDADE DO MÉXICO (Reuters) - O técnico da seleção do México, Miguel Herrera, quer seguir à frente da equipe, que foi eliminada nas oitavas de final da Copa do Mundo graças a um pênalti convertido pela Holanda nos acréscimos, por mais quatro anos.

As comemoração extremamente intensas de Herrera quando o México marcava no Mundial o tornaram uma celebridade nas redes sociais e sua equipe, que vencia a Holanda por 1 x 0 até o minutos finais da partida de domingo, tornou-se popular entre os torcedores.

O México contou com a sorte para se classificar para a Copa do Mundo depois de sofrer nas eliminatórias, mas eles foram bem recebidos pelos torcedores na volta do Brasil para a Cidade do México.

Herrera disse que seu destino será decidido pela Federação Mexicana de Futebol, para a qual ele apresentará um relatório pós-Copa.

"Quero estar aqui pelos próximos quatro anos", disse Herrera em uma entrevista à TV local nesta quarta.

"Quero continuar dirigindo meu país, porque, para mim, não há nada melhor que dirigir minha seleção."

Ele disse que está fazendo o planejamento para torneios futuros, como a Copa Ouro, da Concacaf, e a Copa América.

Herrera assumiu o comando do México em um momento difícil. O caminho da equipe para o Brasil foi um dos mais difíceis da história do time, que não conseguiu tirar proveito do caldeirão que é o Estádio Azteca e teve três técnicos num período de seis semanas.

O México terminou na quarta colocação da última fase da eliminatória da Concacaf, atrás de Estados Unidos, Costa Rica e Honduras.

Os mexicanos só conseguiram a vaga na repescagem graças a uma vitória de último minuto dos EUA sobre o Panamá na última rodada da eliminatória.

(Reportagem de Anahi Rama)

 
Técnico do México, Miguel Herrera, durante partida contra Holanda na Arena Castelão, em Fortaleza. 29/6/2014 REUTERS/Marcelo Del Pozo