Blatter sugere uso de mais tecnologia na arbitragem no futuro e diz que "errar é humano"

quarta-feira, 2 de julho de 2014 17:02 BRT
 

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O presidente da Fifa, Joseph Blatter, fez uma avaliação positiva da Copa do Mundo no Brasil e disse, nesta quarta-feira, que no futuro o futebol poderá utilizar recursos eletrônicos para lances polêmicos da arbitragem, mas admitiu que "errar é humano".

"Há sempre alguns incidentes, porque errar é humano. Os jogadores cometem erros, os treinadores cometem erros, também os árbitros cometem erros... Mas no final, o melhor ou o mais sortudo vai ganhar", disse Blatter durante seminário de gestão esportiva da Fundação Getúlio Vargas (FGV) e da Fifa, no Rio de Janeiro.

A arbitragem tem gerado polêmica neste Mundial. Logo no jogo de estreia, um pênalti inexistente em Fred marcado para o Brasil fez a Croácia reclamar muito e até sugerir um possível favorecimento aos donos da casa.

Por outro lado, a comissão técnica brasileira passou a reclamar dos árbitros e argumenta que houve pênalti em Hulk e um gol mal anulado também de Hulk na partida de oitavas de final contra o Chile.

O presidente da Fifa disse que iria se encontrar com os árbitros do Mundial nesta quarta-feira e falar sobre a ajuda de recursos eletrônicos, como existe no tênis e no vôlei atualmente.

A ideia seria que cada treinador tivesse duas checagens por jogo, para que pudessem constatar qual a decisão correta.

"Essa é uma outra ideia, mas para o futuro. Vou visitar os árbitros hoje e perguntar-lhes o que eles pensam sobre isso", disse Blatter, após comentar sobre o uso da tecnologia da linha do gol e dos sprays para marcar as faltas, utilizados pela primeira vez nesta Copa.

Blatter comentou também a eliminação de países importantes do Mundial, como Espanha, Inglaterra e Itália, ainda na primeira fase, e os jogos equilibrados das oitavas de final, nos quais cinco confrontos foram para a prorrogação.

"Não existem mais nações dominantes que vêm aqui e atropelam. Não, eles não estão atropelando, isso acabou. Todo mundo está no mesmo nível... e o nível melhorou. É o futebol no seu melhor."   Continuação...

 
Presidente da Fifa, Sepp Blatter, durante partida entre Equador e Honduras, na Arena da Baixada, em Curitiba. 20/6/2014 REUTERS/Stefano Rellandini