Pistorius tem "reação exagerada" em situações perigosas, diz testemunha de defesa

quinta-feira, 3 de julho de 2014 15:41 BRT
 

PRETÓRIA (Reuters) - O velocista olímpico e paralímpico Oscar Pistorius não consegue fugir de situações perigosas e tem propensão a uma "reação exagerada" devido à sua deficiência, disse uma testemunha de defesa nesta quinta-feira, durante o julgamento do atleta por assassinato.

Pistorius, que teve ambas as pernas amputadas ao nascer, pode ser condenado à prisão perpétua se for considerado culpado pelo assassinato de sua namorada Reeva Steenkamp, uma modelo e estudante de direito, em quem ele atirou e matou no dia dos namorados na África do Sul, no ano passado.

Sua equipe de defesa busca delinear uma imagem de Pistorius como um indivíduo vulnerável, que matou a namorada de 29 anos acidentalmente após confundi-la com um intruso escondido no banheiro.

Os promotores argumentam que Pistorius é um homem esquentado e obcecado por armas, que perdia frequentemente a paciência com Steenkamp.

O especialista em psicologia do esporte Wayne Derman disse à Corte Suprema de Pretória nesta quinta-feira que Pistorius tem pavor pelo crime desde a infância e teria uma propensão maior a encarar o perigo ao sentir-se ameaçado, reação que teria tido ao atirar em Steenkamp.

"Ele não é capaz de fugir por causa de sua deficiência, sua resposta de combate domina seu comportamento... resultando em uma reação exagerada, que culminou em uma terrível tragédia", disse Derman.

O julgamento foi adiado até segunda-feira, após o procurador público Gerrie Nel pedir mais tempo para consultar um dos psiquiatras que participaram da avaliação de Pistorius para esclarecer aspectos técnicos do testemunho de Derman.

(Reportagem de Mfuneko Toyana e Siyabonga Sishi)