Nervos de aço é segredo da Alemanha para decisão nos pênaltis

quinta-feira, 3 de julho de 2014 18:11 BRT
 

SANTO ANDRÉ Bahia (Reuters) - A Alemanha foi para decisões de pênaltis quatro vezes em Copas do Mundo e venceu todas, convertendo 17 chutes em 18 tentativas. Afinal, qual o segredo para esse sucesso?

"Tem muito a ver com ‘Nervenstaerke’", disse o treinador de goleiros Andreas Koepke, utilizando um termo que significa "fortalecimento dos nervos", mas que soa melhor em alemão.

"O fato de nossos cobradores terem perdido um tiro em 18 tem muito a ver com ‘Nervenstaerke’ e autoconfiança. Os cobradores que temos são fortes, mentalmente fortes. Esse é nosso segredo. Vamos para as decisões e sabemos que temos uma boa chance de vencer."

Pode soar como uma receita simples à medida que a Copa do Mundo vai para a fase de quartas de final, e a Alemanha enfrenta a França na sexta-feira.

Mas o sucesso incomparável da Alemanha nas quatro disputas de pênaltis anteriores em Copas contra a França em 1982, o México em 1986, a Inglaterra em 1990 e a Argentina em 2006, fornece amplas evidências de que a opinião de Koepke não é mera conversa de psicólogo ou palavras vazias.

Das 18 cobranças feitas pelos alemães, a única perdida foi na semifinal de 1982 contra a França, em batida de Uli Stielike.

"Eu nem sabia dessas estatísticas até você mencioná-las", disse Koepke em uma coletiva de imprensa na concentração da Alemanha na Bahia, após um jornalista brasileiro ter perguntado se esses números deviam-se a treinamento, disciplina ou apenas à virtude dos jogadores.

"É apenas ‘Nervenstaerke'", disse Koepke, um ex-goleiro que também ajudou a Alemanha a conquistar a Eurocopa de 96 após ter vencido a Inglaterra nos pênaltis na semifinal.

 
Defensor alemão Per Mertesacker olha bola durante treino no Rio de Janeiro. 3/7/2014 REUTERS/Kai Pfaffenbach