Costarriquenho Campbell aproveita chance na Copa para brilhar

quinta-feira, 3 de julho de 2014 19:14 BRT
 

Por Neil Maidment

SALVADOR (Reuters) - Habilidoso, rápido, forte, criativo e marcador, as habilidades demonstradas por Joel Campbell ao atuar pela Costa Rica o têm colocado na linha de frente das estrelas menores do Mundial que têm brilhado ao lado dos grandes astros no torneio.

As performances incansáveis e destemidas do jogador de 22 anos em seu papel de atacante solitário tem representado o cume da impetuosa campanha da Costa Rica, que derrotou Uruguai e Itália rumo à sua primeira quarta de final da história.

Tais desempenhos têm também mostrado que, enquanto grandes nomes como Neymar e Messi se assumem como protagonistas, Campbell, outros jovens como o belga Divock Origi e o holandês Memphis Depay, também reivindicam parte dos holofotes para si.

“Joel é um dos maiores talentos que eu já vi na vida. Ele pode ir o quão longe quiser”, disse o companheiro de equipe Celso Borges à Reuters, somando seus elogios aos de grandes nomes como o técnico do Chelsea, José Mourinho, e o ex-atacante francês Thierry Henry.

“Ele é pra valer. A habilidade dele de jogar no mano a mano é o que lhe dá a chance de ir um pouco além”, disse Borges antes do jogo contra a Holanda pelas quartas de final, no sábado.

Apesar de seu 1,78 metro de altura, Campbell tem sido uma das maiores fontes de preocupação para as zagas no Mundial, tendo marcado um gol e dado assistência para outro.

Suas arrancadas inteligentes pelas laterais e rápidos retornos ao meio-campo o tornam difícil de marcar, e ele tem tido vigor físico para aguentar as numerosas entradas duras ao conduzir a bola para o ataque.

O ritmo e a técnica de Campbell também o tornam uma opção perigosa pelo meio, enquanto sua habilidade de atuar como ala oferece versatilidade à Costa Rica.

 
Jogador da Grécia Andreas Samaris (esquerda) faz falta em Joel Campbell, da Costa Rica, durante partida na Arena Pernambuco, em Recife. 29/6/2014 REUTERS/Brian Snyder