Cair diante da Bélgica seria uma "grande frustração", diz argentino Sabella

sexta-feira, 4 de julho de 2014 13:42 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - Uma eliminação nas quartas de final perante a Bélgica seria uma grande frustração para a seleção argentina de futebol, disse na sexta-feira o treinador Alejandro Sabella, que destacou que os argentinos tendem a se considerar mais do que são.

A Argentina disputa no sábado contra a Bélgica um lugar na semifinal pela primeira vez desde 1990.

“Os argentinos pensamos que somos mais do que somos, tem seu lado bom e seu lado ruim", disse Sabella em entrevista à imprensa em Brasília, ao ser perguntado se havia conversado com Carlos Bilardo, treinador da seleção argentina campeã no México, em 1986, sobre a “fórmula” para uma reta final de sucesso em uma Copa.

“Se a seleção está superdimensionada? É um forma de ser nossa, uma questão cultural. Quando era pequeno ouvia que éramos os melhores do mundo, mas não tínhamos sido ainda os campeões do mundo; faz parte de nossa cultura”, acrescentou.

Sabella admitiu, no entanto, que depois de 24 anos sem que a Argentina chegue às semifinais de um Mundial, uma derrota no sábado seria “uma grande frustração”.

O técnico não quis confirmar a equipe que vai entrar em campo contra a Bélgica, embora tenha adiantado que não haverá mudança no esquema, o que significa que vão jogar no 4-3-3, com um atacante na função de meio-campista para ter um pouco mais de marcação.

“Não acredito que varie muito, vamos manter o esquema, com relação às mudanças, vamos ver”, disse.

O treinador vai ter que substituir Marcos Rojo, suspenso por ter levado dois cartões, e seu substituto seria José Basanta.

Com relação a Sergio Aguero, que se recupera de uma lesão muscular na perna esquerda, Sabella indicou que “está bastante bem” e que vai analisar "como responde (no treino de) hoje para ver se estará no banco de reservas”.

(Reportagem de Marcelo Androetto)

 
Técnico argentino Sabella concede entrevista em Brasília.      REUTERS/David Gray