Higuaín busca brilhar em "Quarteto Fantástico" da Argentina

sexta-feira, 4 de julho de 2014 14:46 BRT
 

Por Iain Rogers

BRASÍLIA (Reuters) - Quando o guitarrista George Harrison brevemente saiu dos Beatles no começo de 1969, John Lennon supostamente teria ameaçado substituí-lo por Eric Clapton.

Infelizmente, para a Argentina, o técnico Alejandro Sabella não pode se dar ao luxo de convidar um talentoso substituto para seu "Quarteto Fantástico", a fim de substituir Gonzalo Higuaín, que não tem tido boas atuações, no jogo de sábado contra a Bélgica pelas quartas de final da Copa do Mundo.

Higuaín, junto a Lionel Messi, Sergio Aguero e Angel Di María, integra um temido quarteto de ataque do futebol internacional, mas ainda não conseguiu encontrar a rede em quatro jogos na Copa.

Sua forma decepcionante marca um forte contraste com a edição da Copa da África, quando ele marcou quatro gols até a Argentina chegar às oitavas de final.

Ele também se configurou como o segundo maior goleador do país nas eliminatórios para a Copa no Brasil, com nove gols --ele tem 20 marcados em 40 jogos pelo país.

Não há dúvida que o jogador de 26 anos, nascido na França, tem o talento para chegar ao nível mais alto, mas ele tem parecido frustrado e sem recursos.

A contribuição do jogador ao time tem sido importante, disse o técnico Sabella, acrescentando que Higuaín tem "melhorado todo dia".

"Ele teve muita dor (após sua lesão) e estava incapacitado de treinar 100 por cento", disse Sabella a repórteres no estádio Mané Garrincha, em Brasília.   Continuação...

 
Argentina's national team player Gonzalo Higuain reacts during a training session at Ciudad do Galo grounds in Vespasiano, outside Belo Horizonte, June 18, 2014.  Argentina will face Iran in their 2104 World Cup Group F second match on June 21.  REUTERS/Sergio Perez (BRAZIL  - Tags: SPORT SOCCER WORLD CUP)