SOBE-Líder, David Luiz é firme na defesa e ainda faz golaço de falta

sexta-feira, 4 de julho de 2014 21:24 BRT
 

Por Tatiana Ramil

SÃO PAULO (Reuters) - Firme na defesa e líder do Brasil em campo, o zagueiro David Luiz foi fundamental para a vitória sobre a Colômbia por 2 x 1, nesta sexta-feira, ao marcar o segundo gol numa bela cobrança de falta, que levou o time para a semifinal da Copa do Mundo.

O Brasil vencia a Colômbia por 1 x 0, com um gol de Thiago Silva no primeiro tempo, e começava a ser pressionado quando David Luiz acertou uma linda cobrança de falta de longe.

Esse foi o segundo gol do zagueiro no Mundial e o segundo pela seleção brasileira, após marcar no empate de 1 x 1 com o Chile, pelas oitavas de final, no sábado. Seus dois gols acontecem justamente na fase decisiva do torneio disputado no Brasil.

Na defesa, David Luiz, tem sido seguro nas bolas altas e também nas disputas com os atacantes rivais, ao lado de seu companheiro Thiago Silva, capitão da equipe.

Thiago Silva, que abriu o placar contra os colombianos em Fortaleza, recebeu seu segundo cartão amarelo na competição e está fora da semifinal contra a Alemanha, abrindo caminho para que David Luiz use a braçadeira no confronto da próxima terça-feira.

Eleito melhor jogador da partida pela Fifa, David Luiz teve também uma importância grande na disputa de pênaltis contra o Chile, ao marcar a primeira cobrança para o Brasil, num momento em que os jogadores estavam tensos e alguns até chorosos, incluindo Thiago Silva, que pediu para ser o último a bater a penalidade.

O zagueiro, que trocou o Chelsea pelo Paris Saint Germain antes do Mundial, foi ainda apontado pela Fifa nesta semana como o melhor jogador do torneio até agora.

Pelo índice, que vai de 0 a 10, David Luiz é o melhor jogador do Mundial com 9,79, seguido pelo colombiano James Rodríguez, autor do gol de seu time nesta sexta-feira, em cobrança de pênalti, com índice 9,74. Principal astro do Brasil na Copa, Neymar aparece só na sexta posição, com 9,59.

 
David Luiz comemora gol do Brasil contra a Colômbia.    REUTERS/Stefano Rellandini