4 de Julho de 2014 / às 22:28 / 3 anos atrás

Brasil vence Colômbia e volta às semis pela 1a vez desde o penta

O jogador da seleção brasileira David Luiz comemora após marcar gol em jogo contra a Colômbia pelas quartas de final da Copa do Mundo, em Fortaleza, nesta sexta-feira. 04/07/2014Stefano Rellandini

FORTALEZA (Reuters) - Sem precisar passar pelo mesmo desespero da vitória nos pênaltis contra o Chile, ainda que tenha sofrido pressão nos minutos finais, a seleção brasileira derrotou a Colômbia por 2 x 1, nesta sexta-feira, e se classificou para as semifinais do Mundial pela primeira vez desde a conquista do penta em 2002.

Os zagueiros Thiago Silva e David Luiz marcaram os gols, em jogadas de bola parada, que garantiram ao Brasil um lugar entre os quatro melhores de uma Copa pela 11a vez na história. O Brasil enfrentará na semifinal a Alemanha, que derrotou a França.

A vitória e a vaga tiveram como lado negativo uma lesão sofrida por Neymar no final da partida, após uma entrada violenta do colombiano Zuniga. O atacante saiu de campo de maca, chorando, e foi levado a um hospital.

Ainda que não tenha brilhado como em seus melhores tempos na Copa das Confederações do ano passado, o Brasil ao menos conseguiu limitar o forte ataque colombiano a apenas um gol de pênalti, marcado quando o jogo estava 2 x 0, e garantiu à torcida que lotou o Castelão e incentivou durante o jogo inteiro uma vitória mais tranquila do que contra o Chile nas oitavas de final.

“O nosso time se entregou, fez um futebol bonito, um futebol que todo mundo gosta, com muita intensidade, buscando sempre os gols”, disse David Luiz após a partida.

O aguardado duelo entre Neymar e James Rodríguez tornou-se secundário diante da boa atuação dos zagueiros brasileiros, que só não foi melhor porque Thiago Silva levou um cartão amarelo por atrapalhar uma saída de bola do goleiro colombiano Ospina.

O capitão está suspenso da semifinal, e David Luiz deve assumir a braçadeira da equipe contra a Alemanha.

Em busca de uma atuação que finalmente justificasse o status de favoritismo, especialmente depois do sufoco vivido contra os chilenos nas oitavas de final, a seleção brasileira entrou em campo com uma nova formação --a quarta diferente em cinco jogos-- e também com outra postura.

Neymar encostou mais em Fred e os dois formaram uma dupla de ataque para pressionar a saída de bola adversária, deixando Oscar e Hulk abertos na composição do meio-campo junto com Fernandinho e Paulinho, escolhido como substituto do suspenso do Luiz Gustavo.

Outra mudança na equipe foi a volta de Maicon, titular do Brasil na Copa do Mundo de 2010, no lugar de Daniel Alves, que não vinha bem desde o começo da competição, especialmente na parte defensiva.

Coube a Thiago Silva, criticado desde o fim do jogo contra o Chile devido à crise de choro que teve antes da disputa de pênaltis, abrir o marcador para a seleção brasileira logo aos 7 minutos de jogo.

Neymar cobrou corner da esquerda e a bola cruzou toda a defesa colombiana até encontrar o zagueiro brasileiro livre no segundo pau para empurrar para o gol com o joelho e sair vibrando na comemoração.

"Isso aqui é Brasil", disse o capitão, apontando para o escudo da CBF, ao comemorar o gol.

A Colômbia, que normalmente já buscaria o ataque por ter um estilo de jogo ofensivo, se lançou ainda mais à frente com a desvantagem no marcador, causando perigos ao Brasil mas também abrindo espaços para a seleção buscar ampliar o marcador.

Apenas quatro minutos depois do gol brasileiro, Cuadrado chutou da entrada da área e a bola saiu por pouco graças a um desvio de Thiago Silva, que também evitou outra jogada de ataque perigosa da Colômbia ao interceptar passe do mesmo Cuadrado para Gutiérrez.

Hulk foi quem teve as melhores chances do Brasil para ampliar na primeira etapa, mas parou nas mãos do goleiro Ospina em algumas jogadas e, em outras, pecou ao não passar a bola.

Na volta do intervalo a Colômbia foi definitivamente para frente e passou a ter mais posse de bola que o Brasil. Os colombianos tiveram inclusive um gol anulado, por impedimento, até que foram surpreendidos por uma cobrança de falta magistral de David Luiz.

O zagueiro bateu com categoria, com a parte interna do pé, e mandou a bola no canto superior do goleiro Ospina, que ainda tocou mas não conseguiu defender, aos 24 minutos da segunda etapa.

O gol parecia garantir uma vitória tranquila ao Brasil depois da angústia dos pênaltis contra o Chile, mas menos de 10 minutos depois Julio Cesar cometeu pênalti em Bacca ao ser driblado dentro da área.

Rodríguez converteu, ampliando para seis o número de gols anotados pelo artilheiro do Mundial, e lançando a Colômbia toda para o campo do Brasil em busca do empate.

Para segurar o resultado, Felipão colocou Ramires no lugar de Hulk e trocou o cansado Paulinho por Hernanes, e nos minutos finais Neymar saiu lesionado de maca para a entrada de mais um volante, Henrique.

A Colômbia permaneceu em cima, no entanto, sem criar nenhuma chance real de marcar.

A vitória coloca o Brasil de volta numa semfinal de Copa do Mundo pela primeira vez desde 2002, quando conquistou o pentacampeonato mundial também com Felipão ao bater a Alemanha na final, após as derrotas para França, em 2006, e Holanda, em 2010.

No final da partida, um torcedor invadiu brevemente o gramado com uma bandeira do Brasil mas foi rapidamente detido pelos seguranças.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below