Sem substituto à altura, Felipão terá dois treinos para resolver ausência de Neymar

sábado, 5 de julho de 2014 17:30 BRT
 

Por Rodrigo Viga Gaier

TERESÓPOLIS Rio de Janeiro (Reuters) - O técnico Luiz Felipe Scolari terá três dias e somente dois treinos com o grupo completo para solucionar o maior problema da seleção brasileira neste Mundial, o desfalque do atacante Neymar que, com uma fratura em uma vértebra lombar, está fora do Mundial.

Sem um substituto à altura do grande astro da seleção brasileira, o treinador terá de desobrir, na reta final do torneio, uma solução emergencial.

Se quiser manter o time com um jogador habilidoso e de velocidade, Felipão pode escalar o jovem Bernard, que teve poucas chances na Copa e não rendeu o mesmo que produziu nos amistosos e na Copa das Confederações do ano passado.

"Acho que para manter o time o mínimo parecido, tem que entrar com Bernard, que tem velocidade e habilidade", disse à Reuters o ex-lateral da seleção Branco, campeão do mundo em 1994, quando o técnico era Carlos Alberto Parreira, atualmente coordenador técnico da seleção.Outra possibilidade é a entrrada do meia Willian. O jogador do Chelsea tem sido uma das principais opções de Felipão. "Essa é uma outra alternativa, mas muda um pouco o estilo e o Hulk teria que jogar mais avançado", acrescentou Branco.O meia-atacante Hulk joga mais adiantado em seu clube na Rússia e seu papel tático na seleção tem atrapalhado sua performance, de acordo com especialistas.Uma terceira alternativa para Felipão na semifinal de terça-feira contra a Alemanha seria congestionar o meio-campo, com apenas a volta do suspenso Luiz Gustavo ou a entrada de Hernanes na vaga de Paulinho.

"Acho uma boa fortalecer o meio contra uma Alemanha que às vezes tem até seis no meio e nenhum homem de referência (no ataque)", disse o ex-zagueiro da seleção Ricardo Rocha.

"Ali é que vai se decidir o jogo" acrescentou.A possibilidade da entrada de um terceiro zagueiro no time também não pode ser descartada, já que o próprio Felipão levantou essa hipótese ao lembrar que foi com esse esquema que levou o Brasil ao pentacampeonato mundial em 2002.

O Brasil não poderá contar com seu capitão, o zagueiro Thiago Silva, no duelo contra a Alemanha, já que o jogador levou o segundo cartão amarelo e está suspenso.

Dante, que atua no Bayern de Munique, time que é a base da seleção da Alemanha, deve ser o titular, mas Felipão surpreendeu alguns ao convocar para a Copa o zagueiro Henrique, apontado como um dos seus homens de confiança dentro do grupo.Durante um treino nesta semana na Granja Comary, o técnico testou o defensor do Napoli por minutos e no fim do jogo com a Colômbia usou o zagueiro ao lado de Thiago Silva e David Luiz.

"Esse foi o esquema do penta e todos sabem que o Felipão gosta desse sistema" , declarou o ex-tecnico Renê Simões. "Seja qual for o esquema, é hora do conjunto", acrescentou.

Diante de todo esse leque de opções, Felipão deve começar a dar pistas de qual delas vai escolher para o duelo contra a Alemanha no domingo, durante treino com todos os jogadores, inclusive os que foram titulares contra a Colômbia, na Granja Comary, em Teresópolis.

 
Técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, durante jogo com a Colômbia em Fortaleza. 04/07/2014.  REUTERS/Yves Herman