Forçado a mudar, Brasil terá contra a Alemanha quinto time diferente em 6 jogos

sábado, 5 de julho de 2014 20:42 BRT
 

Por Pedro Fonseca

FORTALEZA (Reuters) - A lesão de Neymar e a suspensão do capitão Thiago Silva obrigam o técnico Luiz Felipe Scolari a mudar o time titular do Brasil para a semifinal contra a Alemanha, na terça-feira, e a seleção entrará em campo com a quinta formação diferente em seis jogos na Copa do Mundo.

A formação titular do início do Mundial (Julio Cesar; Daniel Alves, Thiago Silva, David Luiz e Marcelo; Luiz Gustavo, Paulinho e Oscar; Hulk, Neymar e Fred), conhecida pela torcida desde a conquista da Copa das Confederações do ano passado, foi repetida somente duas vezes, contra Croácia e Camarões, seja por aspectos físicos ou técnicos e táticos dos jogadores.

No jogo contra o México, Hulk não atuou após ter sentido um incômodo na coxa, enquanto na partida das oitavas de final contra o Chile, Felipão promoveu a entrada de Fernandinho no lugar de Paulinho na equipe principal.

O técnico fez duas mudanças para enfrentar a Colômbia, na sexta-feira, em Fortaleza, uma forçada e outro por escolha própria: Paulinho substituiu o suspenso Luiz Gustavo e Maicon entrou no lugar do contestado Daniel Alves na lateral-direita.

Felipão agora será obrigado a trocar a formação que conseguiu a melhor atuação do Brasil nessa Copa do Mundo na vitória por 2 x 1 contra os colombianos.

Além da perda de Neymar, que fraturou uma vértebra após uma falta sofrida na partida com a Colômbia e está fora do Mundial, o treinador também não poderá contar com o zagueiro e capitão Thiago Silva, que levou o segundo cartão amarelo na competição ao atrapalhar a saída de bola do goleiro colombiano Ospina.

O técnico também terá a volta do volante Luiz Gustavo após cumprir suspensão.

Para a vaga de Thiago, o próprio zagueiro adiantou logo após a partida que Dante será seu substituto, mas, para o lugar de Neymar, Felipão ainda terá que escolher o que fazer.   Continuação...

 
Técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, durante partida contra a Colômbia em Fortaleza. 04/07/2014. REUTERS/Stefano Rellandini