Holanda não deve depender apenas dos truques do técnico Van Gaal

domingo, 6 de julho de 2014 19:05 BRT
 

By Mark Gleeson

SALVADOR (Reuters) - A jogada de mestre de Louis van Gaal salvou a Holanda de uma situação complicada no sábado, em partida das quartas de final da Copa contra a Costa Rica, mas os europeus devem saber que seu treinador não tirará truques da cartola o tempo todo para ajudá-los a chegar à final.

A reputação de Van Gaal como estrategista meticuloso ficou ainda maior ao substituir o goleiro nos últimos minutos da prorrogação e o reserva Tim Krul terminar defendendo dois pênaltis e ajudando a Holanda a avançar para as semifinais depois de um 0 x 0 dramático com a Costa Rica em Salvador. Foi mais uma das mudanças-chave que influenciaram o resultado de partidas a favor dos holandeses.

Van Gaal também havia escalado Memphis Depay, de 20 anos, para marcar contra a Austrália, e Leroy Fer, outro trunfo do treinador, abrira o placar em seu primeiro toque na bola na partida contra o Chile válida pelo grupo B. Na sequência, Klaas-Jan Huntelaar foi outro atleta a sair do banco e fazer o gol da vitória da Holanda sobre o México nas oitavas.

O que não se esperava era que México e Costa Rica mostrassem tanta resistência, como de fato mostraram, e as duas partidas acabaram por ressaltar algumas deficiências da "Laranja Mecânica", como é conhecida a equipe holandesa.

Se a Holanda quiser mesmo derrotar a Argentina na semifinal de quarta-feira em São Paulo, existem muitos aspectos que os holandeses devem melhorar sem depender dos "truques" e da "varinha mágica" de Van Gaal.

A ausência do lesionado Nigel de Jong deixa o meio-campo mais exposto. Leroy Fer também está machucado e Jonathan de Guzman perdeu o posto para Georginio Wijnaldum, a quem falta se impor mais neste setor-chave do campo.

A mudança no esquema do sábado para colocar três atacantes não funcionou, segundo admitiu o próprio treinador, devido ao mau desempenho de Depay, que não esteve em bom dia e perdeu muitas bolas de forma displicente.

Contra uma Argentina mostrando boas condições defensivas e um meio-campo batalhador durante a partida contra a Bélgica nas quartas de final, os holandeses precisam de mais opções e maior equilíbrio se quiserem chegar à segunda final consecutiva de Copa do Mundo.

 
Jogadores da Holanda ouvem o técnico Louis van Gaal falar durante treino, no Rio de Janeiro. 6/7/2014 REUTERS/Pilar Olivares