Árbitro brasileiro segue na Copa e Fifa mantém juiz de Brasil x Colômbia

segunda-feira, 7 de julho de 2014 12:29 BRT
 

(Reuters) - O árbitro brasileiro Sandro Meira Ricci continua no páreo para apitar a final da Copa do Mundo, assim como o espanhol Carlos Velasco, responsável pela partida entre Brasil e Colômbia, informou a Fifa nesta segunda-feira ao divulgar a lista de trios de arbitragem que continuam à disposição para as últimas quatro partidas do torneio.

Velasco teve sua atuação na partida entre brasileiros e colombianos bastante criticada, principalmente por não ter mostrado cartões em lances duros, como por exemplo a joelhada de Camilo Zuñiga nas costas de Neymar, que tirou o brasileiro da Copa com uma vértebra fraturada. Zuñiga não recebeu sequer o cartão amarelo no lance.

Análises de desempenho levaram ao descarte de 10 dos 25 trios de arbitragem que começaram o Mundial, embora a Fifa tenha mantido no torneio outros árbitros envolvidos em jogos com lances polêmicos, como o mexicano Marco Rodríguez, que apitou a partida em que o uruguaio Luis Suárez mordeu o ombro do italiano Giorgio Chiellini; e o japonês Yuichi Nishimura; que deu um pênalti polêmico a favor do Brasil na abertura do Mundial contra a Croácia.

Também foi mantido o inglês Howard Webb, que apitou o duelo entre Brasil e Chile pelas oitavas de final. Webb foi incisivamente criticado pelo técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, por ter anulado um gol marcado por Hulk no segundo tempo, e por ter decidido não dar um pênalti no jogador do Zenit durante a partida.

O mexicano Rodríguez será o árbitro da partida entre Brasil e Alemanha, na terça-feira em Belo Horizonte, que vale uma vaga na final da Copa do Mundo.

O juiz mexicano não viu a mordida de Suárez em Chiellini, mas dias depois a Fifa puniu severamente o atacante do Liverpool, suspendendo-o por nove partidas de competição pela seleção uruguaia, além de bani-lo por quatro meses de qualquer atividade relacionada ao futebol.

"O comitê definiu a lista após um cuidadoso monitoramento diário de todos os árbitros e assistentes juntamente com a equipe técnica", disse a Fifa em um comunicado enviado à imprensa. "Assim como aconteceu ao longo de todo o torneio, a qualidade foi o principal critério analisado", diz o texto.

Aos 39 anos, Ricci já apitou três jogos na Copa do Mundo no Brasil, os duelos entre França e Honduras pelo Grupo E, em Porto Alegre, o primeiro jogo de um Mundial a ter um gol decidido pela tecnologia da linha do gol; a partida entre Alemanha e Gana em Fortaleza, pelo Grupo G do Mundial, e o jogo pelas oitavas de final entre Alemanha e Argélia, também no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre.

O assistentes Emerson de Carvalho e Marcelo Van Gasse completam o trio de arbitragem brasileiro.

 
Juiz espanhol Carlos Velasco conversa com colombiano Camilo Zuñiga duante partida entre Brasil e Colômbia. 04/07/2014. REUTERS/Marcelo Del Pozo