Felipão testa time com 3 volantes para enfrentar Alemanha

segunda-feira, 7 de julho de 2014 13:47 BRT
 

Por Pedro Fonseca

TERESÓPOLIS (Reuters) - O técnico Luiz Felipe Scolari indicou nesta segunda-feira que pode optar por uma formação com três volantes no time titular da seleção brasileira para suprir a ausência de Neymar no jogo contra a Alemanha pela semifinal da Copa do Mundo, na terça-feira, em Belo Horizonte.

No único treino da equipe antes da partida, realizado no centro de treinamento da Granja Comary, Felipão iniciou a atividade com o meio-campo formado por Luiz Gustavo, Paulinho, Fernandinho e Oscar. Hulk e Fred formaram a dupla de ataque.

Caso confirmada, essa seria a primeira vez que o Brasil jogaria com a formação 4-4-2 na Copa do Mundo. Enquanto tinha Neymar, que está fora da Copa do Mundo após levar uma joelhada do colombiano Zúñiga nas costas e fraturar uma vértebra, o Brasil atuou com três meias (Hulk, Neymar e Oscar), tendo Fred como único centroavante.

No decorrer da atividade, o meia Willian substituiu Paulinho, e o time voltou à formação tática 4-2-3-1 utilizada desde o título da Copa das Confederações do ano passado e ao longo de todo o Mundial.

Com essa formação, Felipão fez outras trocas na equipe, dando oportunidade entre os titulares também para Bernard (no lugar de Willian) e Hernanes (na vaga de Fernandinho).

O lateral-direito Daniel Alves voltou a treinar como titular após ter sido substituído por Maicon no jogo contra a Colômbia, enquanto Dante ocupou a vaga deixada por Thiago Silva, suspenso com um segundo cartão amarelo.

Durante o treino, no entanto, Maicon voltou a substituir Daniel Alves. Nos minutos finais, Jô entrou no lugar de Fred.

Em vez de realizar um treino coletivo de titulares contra reservas, Felipão comandou uma atividade tática voltada para o ataque somente com o time principal em campo. O técnico orientou os jogadores a buscar principalmente jogadas de linha de fundo e a valorizar a posse de bola no setor de meio-campo.   Continuação...

 
Brasileiro Fred (direita) e Ramires durante treinamento em Teresópolis (RJ). 7/7/2014  REUTERS/Marcelo Regua