Alemanha usa pesquisa acadêmica em plano de jogo contra Brasil

segunda-feira, 7 de julho de 2014 16:20 BRT
 

Por Erik Kirschbaum

SANTO ANDRÉ (Reuters) - O fato de um time europeu nunca ter vencido nenhuma das seis Copas do Mundo disputadas na América Latina não é um prospecto que assombre os alemães enquanto se preparam para enfrentar o Brasil na semifinal da Copa do Mundo no Brasil, disse o auxiliar técnico Hansi Flick.

A tricampeã mundial Alemanha está confiante que dois anos de meticulosas pesquisas feitas por universidades, combinadas com as observações e preparativos, vão garantir uma vantagem contra os pentacampeões brasileiros que jogam em casa.

"Estamos muito, muito bem-preparados e estamos ansiosos para jogar contra o Brasil", disse Flick a jornalistas ao ser perguntado sobre como Alemanha planeja encerrar o domínio das equipes latino-americanas na região.

"Estamos trabalhando nesse projeto pelos últimos dois anos e todo nosso sistema foi construído para isso", acrescentou.

A Alemanha ainda está invicta no Mundial, mas ainda não enfrentou nenhum time latino-americano: as quatro vitórias dos alemães foram contra Portugal, Estados Unidos, Argélia e França, e houve também um empate contra Gana.

Grandes equipes europeias como Espanha, Itália e Inglaterra já foram derrotadas ou eliminadas por times sul-americanos.

Flick disse que para estarem pronto para os times sul-americanos, a Alemanha se beneficiou de uma enorme base de dados organizada por cerca de 50 estudantes da universidade de esporte de Colônia pelo últimos dois anos.

As informações compiladas, somadas aos relatórios dos chamados "olheiros", têm sido usadas para analisar detalhadamente o Brasil e seus jogadores.   Continuação...

 
Jogador alemão Thomas Mueller (centro) assina autógrafo para garoto brasileiro em Santa Cruz Cabrália (BA). 7/7/2014 REUTERS/Arnd Wiegmann