Técnico da Alemanha se diz preocupado com critério da arbitragem em semifinal

segunda-feira, 7 de julho de 2014 20:04 BRT
 

Por Rodrigo Viga Gaier

BELO HORIZONTE (Reuters) - A Alemanha está preocupada com o critério que vai ser adotado pela arbitragem na semifinal da Copa do Mundo contra o Brasil na terça-feira em Belo Horizonte e espera que  a “luta campal” entre brasileiros e colombianos nas quartas de final não se repita no Mineirão.

O treinador alemão, Joachim Loew, abriu a coletiva desta segunda-feira lamentando a contusão do atacante Neymar na partida contra a Colômbia, que tirou o camisa 10 do Brasil do restante do Mundial.

Foi a primeira de uma série de citações diretas e indiretas à atuação da arbitragem da Copa do Mundo.

O mexicano Marco Rodríguez será o arbitro de Brasil e Alemanha na terça-feira no Mineirão. O árbitro esteve envolvido na polêmico jogo em que o uruguaio Luis Suárez mordeu o ombro do italiano Giorgio Chiellini na fase de grupos da Copa.

O uruguaio acabou sendo punido posteriormente pela Fifa com nove jogos de suspensão, multa de 100 mil francos suíços e foi obrigado a ficar longe de qualquer atividade ligada ao futebol por quatro meses.

Loew mostrou preocupação com a permissividade do árbitro espanhol Carlos Velasco, que apitou a vitória do Brasil sobre a Colômbia, numa indicação de que teme que as entradas duras se repitam nessa terça.

“Alguns árbitros da Copa foram muito bem, mas no último jogo (Brasil e Colômbia), acho que foi luta entre ambos os times. Não foi só uma falta contra o Neymar”, avaliou o treinador alemão.

“Foram muitas faltas e nunca vimos tantas como nesse jogo. Foi alem do limite”, adicionou o defensor alemão Jerome Boateng.   Continuação...

 
Técnico da Alemanha, Joachim Loew, durante treino em Belo Horizonte. 07/07/2014. REUTERS/Kai Pfaffenbach