Felipão define equipe do Brasil com base na “equilibrada” Alemanha

segunda-feira, 7 de julho de 2014 20:23 BRT
 

Por Tatiana Ramil

BELO HORIZONTE (Reuters) - Sem revelar os nomes dos escolhidos para o time titular do Brasil, o técnico Luiz Felipe Scolari admitiu que vai escalar a equipe de acordo com as características dos jogadores da seleção da Alemanha, adversária da semifinal de terça-feira e considerada por ele como "equilibrada".

Felipão disse nesta segunda-feira que já definiu o time para a partida de semifinal da Copa do Mundo, mas preferiu não divulgá-lo. Ele contou que "não foi fácil" escolher os titulares e que se baseou nas observações feitas por seus companheiros de comissão técnica, os ex-jogadores Gallo e Roque Júnior.

"Pelas características mostradas e uma situação de jogo (o time) já esta definido. Estamos fazendo o que achamos que temos que fazer e dando nosso melhor. Talvez não de uma forma linda, mas estamos caminhando", disse o técnico brasileiro em entrevista coletiva nesta segunda no Mineirão, palco da partida de terça.

"A Alemanha mostra equilíbrio em todos os setores, tanto defensivamente, quanto no meio-campo e ataque, tem um plano de jogo muito bom", acrescentou ele, aparentando tranquilidade para o confronto de semifinal.

Felipão destacou que o time alemão vem se preparando há seis anos para a Copa do Mundo, que merece respeito, mas que o Brasil precisa impor seu estilo de jogo.

"Temos que respeitar a equipe da Alemanha, por tudo que faz e joga, mas não podemos respeitar sem nos impor e colocar nossa maneira de jogar, já definimos no nosso treinamento. Vamos causar algumas dificuldades à Alemanha", afirmou ele.

"É um jogo muito difícil amanhã, nós lutamos muito para chegar à semifinal... fomos crescendo de produção e chegamos à semifinal."

O Brasil realizou uma campanha sem brilho nesta Copa do Mundo, com três vitórias e dois empates, e mostrando muita dificuldade na criação de jogadas.   Continuação...

 
Técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, chega para entrevista coletiva em Belo Horizonte.  07/07/2014. REUTERS/David Gray