Executivo suspeito de ligação com venda ilegal de ingressos é solto no Rio

terça-feira, 8 de julho de 2014 15:19 BRT
 

By Brian Homewood

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Raymond Whelan, executivo de empresa ligada à Fifa que foi preso por envolvimento em uma investigação sobre a venda irregular de ingressos VIPs para jogos da Copa do Mundo, foi solto nesta terça-feira após passar a noite na 18ª Delegacia de Polícia, no Rio de Janeiro.

De acordo com o delegado Fábio Barucke, Whelan teve a liberdade provisória concedida durante a madrugada desta terça e continua respondendo pelo crime em liberdade. A polícia disse, em comunicado, que Whelan deverá se apresentar para novo interrogatório.

A empresa na qual trabalha, a Match Services, confirmou a liberação do inglês e disse que ele vai colaborar com a polícia no decorrer das investigações.

"A Match acredita plenamente que os fatos vão estabelecer que ele não violou nenhuma lei", disse a empresa em um comunicado, acrescentando que Whelan continuaria com o seu trabalho na Copa do Mundo.

"A Match vai continuar a apoiar plenamente todas as investigações policiais, as quais acreditamos firmemente que vão eximir Ray totalmente."

Whelan foi preso na segunda-feira no hotel Copacabana Palace em decorrência da operação Jules Rimet, que já resultou na detenção outros 11 suspeitos de envolvimento no esquema de venda ilegal de ingressos da Copa. Segundo a polícia, os suspeitos são acusados pelos crimes de lavagem de dinheiro, cambismo e associação criminosa.

RELAÇÃO COM A FIFA   Continuação...

 
Ray Whelan (esquerda), da Match Services, chega a delegacia após ser preso no Rio de Janeiro. 7/7/2014 REUTERS/Stringer