8 de Julho de 2014 / às 22:10 / 3 anos atrás

Brasil sofre goleada da Alemanha e perde chance de título mundial em casa

Jogadores do Brasil lamentam derrota contra a Alemanha em Belo Horizonte. 08/07/2014 REUTERS/Leonhard Foeger

BELO HORIZONTE (Reuters) - O sonho do título mundial em casa acabou de forma trágica para a seleção brasileira. Com uma derrota por 7 x 1 para a Alemanha, sendo cinco gols nos primeiros 29 minutos, e uma atuação desastrosa nesta terça-feira, no Mineirão, o time comandando pelo técnico Luiz Felipe Scolari disputará o terceiro lugar da Copa do Mundo.

Sede do Mundial pela segunda vez na história, o Brasil esperava acabar com o fantasma que representou a derrota na final da Copa de 1950 para o Uruguai, no Maracanã, mas foi facilmente batido na semifinal pelos alemães, que vão enfrentar na decisão o vencedor do jogo entre Argentina e Holanda.

Após perder seu principal jogador, Neymar, que fraturou uma vértebra na partida de quartas de final contra a Colômbia, a equipe brasileira se mostrou completamente perdida em campo. Bernard entrou no lugar do atacante e pouco produziu.

Com o desfalque também do capitão e zagueiro Thiago Silva, Dante ocupou a vaga e já nos primeiros minutos discutia com o lateral direito Maicon a marcação em cima dos jogadores alemães, que se movimentavam bastante.

O Brasil começou o jogo no campo de ataque e aos 3 minutos Marcelo chutou de fora da área para fora.

A partir daí, só deu Alemanha, que abriu o placar aos 11 minutos. Após cobrança de escanteio, Mueller completou de primeira, de perna direita, aproveitando falha de marcação do capitão David Luiz e de Maicon.

Imediatamente após o gol, a torcida gritou “Brasil, Brasil” e aos 15 minutos iniciaram os gritos de “eu acredito”.

Em campo, porém, o time não fazia por merecer esse crédito.

“Sinceramente é complicado explicar, acho que explicar o inexplicável é muito complicado”, disse o goleiro Julio Cesar em entrevista logo após a partida.

“Eles foram muito fortes, temos que reconhecer. Depois do primeiro gol deu uma apagão, ninguém esperava, parabéns para o futebol alemão. Chegamos perto dessa vez e não conseguimos. Fica um sentimento muito triste.”

O Brasil não tinha saída de bola e de novo recorria aos chutões de David Luiz, enquanto os alemães tocavam a bola no meio-campo. Numa dessas trocas, aos 23 minutos, Klose recebeu passe dentro da área, chutou, Julio Cesar defendeu e ele mesmo pegou o rebote para fazer 2 x 0 e se tornar o maior artiheiro dos Mundiais, com 16 gols, um a mais que Ronaldo.

Dois minutos depois veio o terceiro gol, marcado por Toni Kroos, de dentro da área. Com uma facilidade incrível e após falha de Fernandinho, Kroos marcou o quarto aos 26 minutos.

A equipe brasileira parecia atordoada e a Alemanha aproveitou para fazer 5 x 0 aos 29 minutos, com um gol de Khedira. Os quatro gols alemães foram marcados em apenas seis minutos.

VAIAS E OLÉ

Ainda se ouvia gritos tímidos de “Brasil, Brasil” no Mineirão, quando, aos 40 minutos, Fernandinho errou um passe no meio-campo. Neste momento ocorreram as primeiras vaias. Ao final do primeiro tempo, os jogadores brasileiros foram muito vaiados e saíram de campo de cabeça baixa.

Para a segunda etapa, Felipão fez duas alterações, colocando Paulinho e Ramires nos lugares de Fernandinho e Hulk, respectivamente.

O time brasileiro até melhorou, mas desperdiçou chances claras logo depois do intervalo, com Oscar e Paulinho, com o goleiro alemão Manuel Neuer fazendo grandes defesas.

A torcida alemã já gritava “Rio de Janeiro ô ô ô”, enquanto os brasileiros começaram a hostilizar Fred, que chutou muito fraco a gol aos 15 minutos e passou a ser vaiado quando pegava na bola.

A Alemanha esperava o Brasil na defesa e ao se aventurar no ataque trocando passes fez 6 x 0 com Schuerrle, de dentro da área aos 24 minutos. O mesmo atacante ampliou dez minutos depois, num chute alto de esquerda.

Para poupar Fred, o treinador brasileiro o substituiu por Willian aos 24 minutos, mas o atacante do Fluminense não escapou das vaias ao sair.

Nos minutos finais, a Alemanha tocou bola ao som de “olé” das arquibancadas lotadas do Mineirão.

Aos 45 minutos, Oscar ainda diminuiu para o Brasil, fazendo a torcida vibrar um pouco, ainda que meio sem graça. O jogo terminou entre vaias e gritos de “eu sou brasileiro, com muito orgulho, com muito amor”.

Com alguns jogadores chorando, especialmente Oscar, Felipão reuniu todos no meio-campo e eles aplaudiram a torcida. Abraçados, David Luiz e Thiago Silva foram os últimos a deixar o campo.

Com o time bagunçado, o Brasil encerrou de forma constrangedora a chance de disputar o título no Maracanã e vai jogar pelo terceiro lugar em Brasília, no sábado, depois de chegar ao torneio como favorito devido ao título da Copa das Confederações de 2013.

Mas a seleção teve uma campanha fraca no Mundial em casa, com desempenhos que não convenceram mesmo quando seu astro estava em campo. Sem ele, virou vexame.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below