9 de Julho de 2014 / às 17:13 / em 3 anos

Jogadores brasileiros não estavam no campo, diz Maradona

BELO HORIZONTE (Reuters) - A surra de 7 x 1 sofrida pelo Brasil na semifinal da Copa do Mundo foi um “golpe” que abalou a imagem dos anfitriões em todo o mundo, disse o ex-craque argentino Diego Maradona.

Ex-jogador argentino Diego Maradona, em Roma. 14/2/2014 REUTERS/Giampiero Sposito

A reviravolta surpreendente foi a pior derrota brasileira nos Mundiais, sua primeira em casa em 64 partidas oficiais desde 1975 e a primeira vez em que a seleção perdeu por seis gols desde a derrota de 6 x 0 para o Uruguai na Copa América de 1920.

“Eu disse que a Alemanha era melhor que o Brasil, não gostei do Brasil em nenhum momento, mas não pensava que a Alemanha iria se impor tanto, que seria tão arrasadora, tão decisiva”, afirmou o ex-campeão mundial em um programa de TV na noite de terça-feira.

“O Brasil não apareceu, e acho que a pior coisa para eles é que passaram uma imagem pobríssima. Tudo bem, contra uma Alemanha contundente, mas os jogadores brasileiros não estavam no campo”, disse.

“O time do Brasil hoje (na terça-feira) esteve nublado, porque tinha pela frente uma equipe que sabia o que queria dentro de campo.”

Maradona sabe como é ser humilhado pelos alemães: treinava a Argentina na Copa de quatro anos atrás, quando a Alemanha os derrotou por 4 x 0 nas quartas de final.

Aquilo foi diferente, argumentou ele no programa do canal venezuelano Telesur, porque a Argentina lutou mais e sofreu três gols tardios, em vez de capitular desde o início.

“Lamento, porque o Brasil estava muito orgulhoso de sua seleção, queria chegar à final, mas o futebol aplica esses golpes”, acrescentou Maradona.

Embora respeitoso em seus comentários no ar, parte da mídia relatou que nos bastidores Maradona desdenhou dos brasileiros, arquirrivais da Argentina.

Segundo esses relatos, pouco antes da transmissão o sempre polêmico Maradona entoou a canção dos torcedores argentinos “Brasil, como se sente?”, mas fazendo um trocadilho e trocando ‘sente’ por ‘sete’, o número de gols sofridos na derrota.

Se a Alemanha tivesse convertido uma grande chance pouco antes do gol de consolação de Oscar, fazendo 8 x 0, teria sido uma “catástrofe global”, disse Maradona, para quem a seleção brasileira se prejudicou por não disputar as eliminatórias sul-americanas para o torneio. O Brasil se classificou automaticamente por ser o país-sede da Copa.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below