July 10, 2014 / 3:03 PM / 3 years ago

Messi tem chance de garantir lugar entre os grandes com final no Maracanã

3 Min, DE LEITURA

Jogador argentino Lionel Messi comemora a vitória sobre a Holanda nos pênaltis que garantiu a presença de seu time na final da Copa do Mundo, na Arena Corinthians, em São Paulo. 10/07/2014.Dylan Martinez

SÃO PAULO (Reuters) - Lionel Messi tem a chance de assegurar seu lugar entre os grandes do futebol com a conquista da Copa do Mundo, após a Argentina derrotar a Holanda nos pênaltis na quarta-feira, alcançando assim a final do Mundial.

Na decisão no Maracanã no domingo, Messi vai entrar em campo contra um time alemão que estragou suas duas tentativas anteriores de dar um terceiro título à Argentina.

Messi conquistou todos os títulos possíveis pelo seu clube Barcelona --seis Campeonatos Espanhóis e três Ligas dos Campeões da Europa, além de vários outros torneios locais.

Em nível individual, ele foi coroado o melhor jogador do mundo quatro vezes e quebrou vários recordes.

Mas o prêmio mais alto de todos tem lhe escapado quando se fala na seleção argentina. Não se pode esquecer a medalha de ouro na Olimpíada de 2008 e um título mundial sub-20 em 2005, mas o roteiro já está escrito há muito tempo --se Messi quiser ser colocado na mesma categoria de gênios como Diego Maradona e Pelé, ele tem que conquistar uma Copa do Mundo.

Maradona foi o protagonista do segundo título mundial da Argentina em 1986, marcando cinco gols e criando a jogada de tantos outros em performances memoráveis. Pelé venceu três Copas do Mundo com o Brasil.

Messi acabava de completar 19 anos e acabava de se recuperar de uma lesão quando a Argentina foi eliminada nas quartas de final do Mundial de 2006, quando perderam para a Alemanha nos pênaltis.

Quatro anos depois, na África do Sul, a Alemanha encerrou as esperanças argentinas com uma goleada de 4 x 0, e Messi se despediu do torneio sem marcar um único gol.

O jogador de 27 anos tem agora a chance não só de uma revanche contra a Alemanha, mas também de desfazer qualquer ressalva sobre sua contribuição à seleção argentina.

No Brasil, Messi tem assumido uma postura não de astro do time como também de líder, reagindo à marcação cerrada ao recuar um pouco para criar jogadas e prestar assistências ao atacante Gonzalo Higuaín.

Messi imprimiu sua marca já na partida de estreia no Mundial contra a Bósnia pelo Grupo F, garantindo a vitória da Argentina com um segundo gol após ter criado a jogada do primeiro, na vitória por 2 x 1.

No segundo jogo, um duelo apertado contra um determinado Irã, Messi marcou o gol da vitória nos acréscimos do segundo tempo com um belo chute à longa distância.

Ele marcou mais dois gols na vitória por 3 x 2 sobre a Nigéria e nas oitavas de final deu o passe para Di María marcar o gol da vitória sobre a Suíça.

Messi não causou muito impacto nos dois jogos seguintes, sendo marcado de perto, mas mostrou toda sua confiança e liderança ao ser o primeiro a converter na cobrança de pênaltis que definiu a semifinal contra a Holanda.

Diante da Alemanha, haverá sem dúvida mais marcação cerrada sobre ele, mas Messi tem no Maracanã o palco perfeito para reivindicar sua posição entre os maiores jogadores de todos os tempos.

Reportagem de Simon Evans

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below