11 de Julho de 2014 / às 17:03 / 3 anos atrás

Presidente do COI elogia organização do Mundial e se diz confiante com Olimpíadas

Presidente do Comitê Olímpico Brasileiro, Carlos Arthur Nuzman (esquerda), e o presidente do Comitê Olímpico Internacional, Thomas Bach, chegam a evento no Palácio do Planalto, em Brasília. 11/7/2014 REUTERS/Ueslei Marcelino

BRASÍLIA (Reuters) - O presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, reuniu-se nesta sexta-feira com a presidente Dilma Rousseff e, após o encontro, elogiou a organização da Copa do Mundo pelo país e se disse confiante com os preparativos para as Olimpíadas de 2016 no Rio de Janeiro.

“O Brasil e os brasileiros podem se orgulhar do que conseguiram com essa organização que está sendo elogiada em todo o mundo”, disse Bach a jornalistas após o encontro.

“Nós estamos confiantes de que nos próximos dois anos, a partir de agora, teremos excelentes Jogos Olímpicos no Brasil e no Rio de Janeiro, porque estamos vendo o grande progresso que está sendo feito”, comentou Bach ao lado dos ministros Aldo Rebelo (Esportes), Aloizio Mercadante (Casa Civil) e do presidente do comitê organizador da Rio 2016, Carlos Arthur Nuzman.

Apesar dos receios em torno da realização da Copa do Mundo no Brasil, o torneio que termina no domingo no Rio de Janeiro com a final entre Alemanha e Argentina transcorreu sem grandes problemas nos aeroportos e estádios e sem as grandes manifestações contrárias ao torneio que chegaram a reunir mais de 1 milhão de pessoas nas ruas de todo o país durante a Copa das Confederações do ano passado.

”Estamos felizes e confiantes. Temos certeza que a Olimpíada vai mandar uma mensagem de que o Brasil combina paixão e eficiência”, disse Bach, que é alemão e também veio ao país para assistir à final da Copa do Mundo.

Os comentários de Bach acontecem dois dias depois de o COI receber um relatório sobre os preparativos para os Jogos que classificou de “encorajador”, embora tenha ressalvado a necessidade de se prestar a devida atenção para garantir que os locais de competição estejam prontos.

O tom do presidente do COI contrasta com o de sua visita anterior ao país, em janeiro deste ano, quando o dirigente enfatizou que “o tempo é chave” para a preparação do Brasil e do Rio de Janeiro para os Jogos.

Em declaração a jornalistas ao lado de Bach, Aldo garantiu que a preparação para a Olimpíada do Rio será “o tema central do governo após o encerramento da Copa do Mundo de 2014”.

Dilma encerra seu mandato em 31 de dezembro deste ano, mas concorrerá à reeleição em outubro.

“O que posso dizer é que vem sendo realizado todo um esforço pelo governo federal, prefeitura e Estado em cooperação com a Rio 2016, com APO (Autoridade Pública Olímpica)”, disse o ministro.

“Com esse ambiente e esse esforço, temos todas as condições de entregar as obras olímpicas dentro do prazo.”

Na eleição de outubro deste ano, também serão eleitos governadores e o atual governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB), também disputa a reeleição.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below