Técnico Van Gaal quer se despedir com recorde para a Holanda

sexta-feira, 11 de julho de 2014 17:06 BRT
 

Por Patrick Johnston

BRASÍLIA (Reuters) - O técnico da seleção da Holanda, Louis van Gaal, mudou o discurso sobre a importância da disputa de terceiro lugar na Copa do Mundo e quer se despedir com uma vitória para se tornar o primeiro treinador holandês a sair do torneio invicto no tempo regulamentar e na prorrogação.

“Não perdemos nenhuma partida”, disse ele à véspera do jogo de sábado contra o Brasil na capital depois que seu time perdeu a semifinal contra a Argentina por 4 x 2 na disputa por pênaltis.

“Tenho dois dias e meio para analisar e observar o Brasil, e não quero deixar nada ao acaso, então venho me concentrando neles, e espero conseguir preparar meus jogadores para fazermos uma boa partida, vencer o jogo e fazer história”.

Van Gaal, de 62 anos, deixará o cargo para assumir o comando do Manchester United depois da decisão do terceiro colocado, que depois da derrota de quarta-feira ele declarou que “nunca deveria ser disputada”.

Ele queria se retirar como campeão, mas sua eliminação nas penalidades depois de 120 minutos sem gols na Arena Corinthinas pôs fim a essa ambição.

“Foi muito, muito triste, um sonho morreu, e esse sonho não irá voltar, porque se tratava de ser o número um”, declarou o ex-técnico de Ajax Amsterdam, Barcelona e Bayern de Munique nesta sexta-feira.

“Perder assim é a maneira mais terrível, e é por isso que, na coletiva de imprensa, eu disse ser melhor perder de 7 x 1, porque é uma derrota clara, mas não perdemos, a não ser por causa dos pênaltis”, afirmou ele em referência à goleada da Alemanha no Brasil.

Os holandeses chegaram muito perto de conquistar a Copa, mas jamais ergueram o troféu – perderam nas finais de 1974, 1978 e 2010.   Continuação...

 
Técnico da Holanda, Louis Van Gaal, durante treino em Brasília. 11/07/2014. REUTERS/Dominic Ebenbichler