Felipão busca afastar polêmica com observadores e diz que quem escala é ele

sexta-feira, 11 de julho de 2014 19:05 BRT
 

BRASÍLIA (Reuters) - O técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, buscou nesta sexta-feira afastar a polêmica em torno das recomendações dos obsevadores da seleção, que teriam sugerido a ele uma escalação diferente da que foi derrotada por 7 x 1 pela Alemanha na semifinal, e disse que quem escolhe os jogadores é ele.

Questionado se os observadores da seleção, os ex-jogadores Gallo e Roque Júnior, sugeriram uma equipe com mais jogadores do meio-campo em vez da entrada de Bernard no lugar de Neymar contra os alemães, Felipão não negou nem confirmou, apenas reafirmou sua autoridade.

"O Roque e o Gallo são analistas dos meus adversários, não da minha seleção", disse o técnico.

"Eles analisam e passam as informações dos adversários, eu faço as escolhas dos meus jogadores, da seleção brasileira", acrescentou Felipão, alertando os jornalistas que seria impossível colocá-lo contra Gallo, de quem teriam partido as declarações de que o técnico não seguiu as sugestões dos observadores.

"Não queiram colocar o Gallo contra mim, porque não vão conseguir", disse. "O analista da seleção brasileira sou eu, por enquanto."

Felipão disse que ainda não há definição sobre seu futuro e, para a disputa do terceiro lugar contra a Holanda, afirmou que pretende fazer alterações na equipe.

"Eu vou mexer em uma ou duas posições", disse sem dar mais informações.

(Reportagem de Tatiana Ramil)

 
Técnico da seleção Luis Felipe Scolari fala com jogadores durante treino na Granja Comary. 11/7/2014 REUTERS/Marcelo Regua