13 de Julho de 2014 / às 00:42 / em 3 anos

Despedida melancólica também para a torcida em Copacabana

Torcedores brasileiros em Copacabana, no Rio de Janeiro, durante partida entre Brasil e Holanda. 12/07/2014. REUTERS/Nacho Doce

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Torcedores que se reuniram na praia de Copacabana neste sábado com a esperança de uma vitória do Brasil contra a Holanda para ao menos reduzir a humilhação da goleada de 7 x 1 contra a Alemanha mantiveram a expectativa por apenas 3 minutos, tempo necessário para os holandeses abrirem o marcador.

O público que esteve na Fan Fest da Fifa para acompanhar a disputa de 3º lugar não era o mesmo dos outros jogos da competição. Famílias e fãs da cantora Anitta, que se apresentou antes do jogo, ocuparam um espaço antes dominado por torcedores ferrenhos, e muitos estrangeiros também compareceram.

Ainda assim, a torcida estava otimista antes do início da partida em Brasília e cantou o hino com força, assim como acontece nos estádios. Mas a animação durou o tempo de Thiago Silva cometer pênalti em Robben, convertido por Van Persie logo no início da partida.

Parecia que o pesadelo da goleada de 7 x 1 contra a Alemanha na semifinal continuava.

“Não acredito!”, lamentou um torcedor no meio da multidão.

Daí em diante, muita gente tirou a atenção do telão e passou a acompanhar a partida sem emoção. Quem ainda estava preocupado com a seleção, criticou o desempenho do time, que terminou em 4º lugar no Mundial realizado em casa.

“Está provado que não teve apagão nenhum, esse time é mesmo fraco, foi mal escolhido, o futebol brasileiro é agora o que se pode chamar de cachorro morto”, disse o porteiro Alvimar de Azevedo, de 39 anos.

”Se não tiver um choque de gestão no nosso futebol acho até que a gente fica fora da próxima Copa”, acrescentou, lembrando que agora o Brasil precisará disputar as eliminatórias sul-americanas para o Mundial de 2018, na Rússia.

Poucos metros ao lado, o estudante Carlos Eduardo, de 22 anos, também se mostrava incrédulo: “Você chama isso de seleção?”, indagou ele, que após o segundo gol da Holanda passou a torcer contra o Brasil. “A culpa é da CBF”, afirmou, ao ser perguntado quem teria maior responsabilidade nas derrotas brasileiras.

Graças ao grande reforço de torcedores estrangeiros, sobretudo argentinos que estão no Rio de Janeiro para a final da Copa no domingo contra a Alemanha, a Fan Fest teve mais uma vez a lotação de 20 mil pessoas completa, como ocorreu em todos os jogos da seleção no Mundial.

Outras 10 mil pessoas assistiram à partida em um telão montado do lado de fora da estrutura, mas com o placar em 2 x 0 para a Holanda ainda com 20 minutos de jogo, muitos brasileiros resolveram ir embora, assim como aconteceu durante o jogo contra a Alemanha.

“Essa Copa acabou faz tempo, perdi meu tempo vindo aqui”, disse a professora Claudia Samuel, de 42 anos, acompanhada da filha adolescente. “Resta torcer pela Alemanha amanhã.”

Edição de Pedro Fonseca e Eduardo Simões

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below