13 de Julho de 2014 / às 23:24 / 3 anos atrás

Sem seleção em campo, brasileiros comemoram derrota argentina no Maracanã

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Ainda que nada possa apagar o vexame da goleada de 7 x 1 para a Alemanha na semifinal, torcedores brasileiros comemoraram aliviados a vitória alemã sobre a Argentina na final da Copa do Mundo no Maracanã, em um jogo de duas torcidas contra uma.

Germany's fans celebrate their 2014 World Cup final win against Argentina at the Maracana stadium in Rio de Janeiro July 13, 2014. REUTERS/Damir Sagolj (BRAZIL - Tags: SOCCER SPORT WORLD CUP)

Juntos, brasileiros e alemães formaram a maioria dos mais de 74 mil torcedores na final da Copa do Mundo e vibraram com a vitória da Alemanha por 1 x 0 que frustrou milhares de argentinos que estiveram no estádio e uma multidão muito maior que chegou ao Rio de Janeiro para dar apoio a sua seleção.

“Perder de 7 x 1 e ainda ter que aguentar os argentinos campeões aqui seria demais”, disse o carioca Raphael Castanheiras, torcedor do Flamengo e vestido com a camisa da Alemanha praticamente igual à do time carioca.

“Tem argentino por todo lado, ficaria complicado ver a comemoração deles dentro da nossa casa”, acrescentou.

Os argentinos, que invadiram o Rio desde o início da Copa e se espalharam pela cidade após conquistar uma vaga na final, não se intimidaram com a maioria que se manifestava contra no Maracanã e fizeram festa nas arquibancadas, cantando o hino, músicas tradicionais dos estádios do país e letras ironizando os brasileiros.

Aos torcedores brasileiros restou vaiar para tentar abafar os rivais, mas a insistência argentina prevalecia.

Os brasileiros até conseguiram se impor antes do início da partida, quando aproveitaram a vantagem numérica no Maracanã para responder aos gritos de provocação argentinos ouvidos desde o início do Mundial.

“Mil gols só Pelé”, cantaram os brasileiros, no mesmo ritmo de uma canção argentina que aponta Maradona como melhor do que o ex-camisa 10 do Brasil.

Quando a bola rolou, os argentinos fizeram um bonito espetáculo para empurrar sua equipe. O gol de Goetze no segundo tempo da prorrogação, porém, transformou euforia em lágrimas no lado azul e branco da arquibancada.

Os alemães, que também compareceram em bom número ao Maracanã, fizeram a festa por último. Um grupo permaneceu cantando na arquibancada mais de uma hora após o apito final do juiz.

Comemoração alemã e alívio brasileiro.

“Pelo menos não aumenta o pesadelo. Não alivia (o 7 x 1) mas é bom só para não ver os caras felizes”, afirmou Daniel Monteiro, engenheiro de São Paulo que comprou ingresso para a final esperando que a seleção brasileira estivesse em campo.

Como o Brasil só jogaria no Maracanã nesta Copa do Mundo se chegasse à final, a goleada contra a Alemanha impediu a seleção de voltar ao estádio em um Mundial pela primeira vez desde a derrota para o Uruguai na final de 1950.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below