Arrasados, torcedores argentinos lamentam ter de voltar à "dura realidade"

domingo, 13 de julho de 2014 20:34 BRT
 

BUENOS AIRES (Reuters) - A Alemanha partiu o coração de uma nação neste domingo, deixando milhões de argentinos desconsolados diante da derrota que privou o país sul-americano de seu primeiro título em uma Copa do Mundo em quase três décadas.

No parque San Martín, no centro de Buenos Aires, uma multidão entusiasmada foi reduzida ao silêncio pelo gol de Mario Goetze na prorrogação, que deu aos alemães uma vitória de 1 x 0 na final no Rio de Janeiro.

Torcedores arrasados seguravam a cabeça com as mãos enquanto os minutos derradeiros da partida se escoavam.

Ao som do apito final, imagens de televisão mostraram torcedores em toda a cidade em postura desafiadora, sacudindo bandeiras, aplaudindo o time e entoando "Argentina, Argentina". Mas a tristeza era evidente.

“É mais um tapa na cara. Acabou a alegria, mas ficamos em segundo e não passamos vergonha no Brasil”, disse Eduardo Manfredi, de 40 anos.

As esperanças de 40 milhões de pessoas estavam nos ombros da seleção – em especial nos de Lionel Messi, um dos melhores jogadores do mundo, e do goleiro Sergio Romero, em grande fase.

Desde que a Argentina ganhou sua segunda Copa do Mundo, no México, em 1986, os argentinos têm testemunhado uma agitação social e crise econômica.

Agora, o país tem uma das mais altas taxas de inflação no mundo, que este ano pode superar 40 por cento, está perto de seu segundo default da dívida em 12 anos, e a economia fraca está elevando o desemprego e a pobreza.

"Amanhã vamos voltar para a dura realidade", disse Esteban Gallardo, 50, no centro de Buenos Aires, onde poucos estavam nas ruas após a derrota.   Continuação...