Goetze recupera prestígio na Alemanha ao marcar gol do título

domingo, 13 de julho de 2014 21:20 BRT
 

Por Mitch Phillips

RIO DE JANEIRO (Reuters) - Quando a Alemanha massacrou o Brasil por 7 x 1 e Miroslav Klose se tornou o maior artilheiro das Copas, certamente ninguém cobraria que Mario Goetze animasse a torcida do banco de reservas.

Após chegar ao Brasil como titular da seleção, ele assistiu à semifinal das laterais, uma vez que foi descartado já no início do torneio e substituído por Klose.

Goetze começou no banco novamente na final deste domingo, e com poucas esperanças de atuar – compreensivelmente, o técnico Joachim Loew colocou fé no combinado que chegou à decisão com tanto estilo.

Mas Loew o chamou para substituir Klose a dois minutos do final do tempo regulamentar, e ele o recompensou da maneira mais espetacular fazendo um gol brilhante a sete minutos do final da prorrogação, derrotando a Argentina por 1 x 0 e garantindo o quarto título mundial de seu país e primeiro desde 1990 – dois anos depois de ter nascido.

O também reserva André Schuerrle ultrapassou uma defesa argentina exausta pela esquerda e achou Goetze na área. O jogador de 22 anos matou o cruzamento no peito e chutou de primeira, fora do alcance do goleiro argentino, Sergio Romero.

Alguns meses atrás, a carreira de Goetze estava ascendendo. Depois de ajudar o Borussia Dortmund a conquistar dois títulos alemães e chegar com seu clube à final da Liga dos Campeões de 2013, ele fez o que todos os grandes jogadores alemães parecem fazer. Assinou uma transferência de vulto com o

Bayern de Munique.

Uma dobradinha de troféus no Campeonato Alemão e na Copa da Alemanha veio em seguida e conquistou o técnico alemão Loew, que viu no jogador irrequieto uma versatilidade que lhe permite usá-lo como meio-campista e atacante isolado.   Continuação...

 
Jogador Mario Goetze chuta e marca gol da vitória da Alemanha sobre a Argentina no Maracanã. 13/7/2014. REUTERS/Kai Pfaffenbach