Fifa se diz comprometida com Copa de 2018 na Rússia

sexta-feira, 25 de julho de 2014 17:15 BRT
 

ZURIQUE (Reuters) - A Fifa segue comprometida com a realização da Copa do Mundo de 2018 na Rússia e afirmou nesta sexta-feira que um boicote não é uma forma efetiva de reduzir as tensões na região.

O conflito atual entre separatistas pró-Rússia e o governo da Ucrânia tornou-se agudo na semana passada, quando um avião da companhia aérea Malaysia Airlines foi abatido, o que causou a morte de 298 pessoas.

Moscou nega apoiar militarmente os separatistas, mas após o desastre parlamentares alemães levantaram a possibilidade de tirar da Rússia o direito de sediar o Mundial.

A associação de futebol da Holanda disse que quer adiar as discussões sobre a participação da seleção do país na próxima Copa até que um dia de luto nacional seja observado para lembrar as vítimas, dois terços delas de nacionalidade holandesa.

"Como órgão que comanda o futebol no mundo, a Fifa assume sua responsabilidade de dirigir o futebol com seriedade e apoiamos o debate pacífico e democrático", disse a entidade em comunicado.

"A Fifa deplora qualquer forma de violência e vai continuar a usar seus torneios para promover o diálogo, o entendimento e a paz entre os povos."

"A história já mostrou até aqui que o boicote a eventos esportivos ou uma política de isolamento ou confrontação não são a forma mais efetiva de solucionar problemas."

(Reportagem de Josh Reich)

 
Vista-geral do estádio Luzhniki, em Moscou. 14/07/2014.  REUTERS/Sergei Karpukhin