Puma ganha impulso por Copa do Mundo e acordo com Arsenal

terça-feira, 29 de julho de 2014 10:17 BRT
 

BERLIM (Reuters) - A empresa alemã de artigos esportivos Puma (PUMG.DE: Cotações) informou nesta terça-feira que a venda de chuteiras e camisas de seleções que jogaram a Copa do Mundo e também de uniformes do Arsenal superaram as expectativas, ao divulgar lucro no segundo trimestre que caiu menos do que era temido.

A Puma está tentando recuperar sua reputação em equipamentos esportivos após uma investida no ramo da moda que deixou a companhia ainda mais atrás das maiores empresas de artigos esportivos do mundo, a Nike (NKE.N: Cotações) e a Adidas (ADSGn.DE: Cotações).

Com esse objetivo, a Puma tirou da Nike o papel de fornecedora de equipamentos do clube inglês Arsenal para a próxima temporada.

A Puma informou nesta terça que o lucro antes de juros e impostos (Ebit) caiu 60 por cento para 12,6 milhões de euros (16,92 milhões de dólares), enquanto o lucro líquido despencou 76 por cento para 4,2 milhões de euros, acima de previsões de analistas de 10,4 milhões e 3,6 milhões de euros, respectivamente.

Conforme recoloca o foco em esportes, a Puma lançará sua maior campanha de marketing até hoje no dia 7 de agosto que deve ser executada até a Olimpíada de 2016, apresentando atletas como o corredor Usain Bolt, o atacante italiano Mario Balotelli e o golfista Rickie Fowler.

A Puma disse que os gastos operacionais no segundo trimestre ficaram no geral inalterados apesar de um gasto maior com marketing ao redor da Copa do Mundo, na qual forneceu os uniformes para oito seleções e equipou seus jogadores com chuteiras chamativas: uma azul e outra rosa.

(Por Emma Thomasson)

 
Atacante uruguaio Luis Suárez comemora gol contra a Inglaterra na Copa do Mundo. 19/06/2014 REUTERS/Tony Gentile