Juiz espanhol convoca pai de Neymar a depor como testemunha

quarta-feira, 30 de julho de 2014 15:32 BRT
 

MADRI (Reuters) - O juiz Pablo Ruz disse nesta quarta-feira que convocou o pai do atacante Neymar para depor como testemunha no caso de possível fraude fiscal na contratação do jogador pelo Barcelona, investigada pela Justiça espanhola.

Segundo um documento judicial, Ruz pediu que também deponha como testemunha o diretor financeiro do clube catalão, Néstor Almela, para esclarecer questões relativas à contratação do jogador.

O juiz afirmou no documento que determinou ainda que o pai de Neymar apresente documentação "dos valores pagos nos termos dos contratos firmados com o Barcelona... motivados pela instalação na Espanha do jogador Neymar da Silva Santos Junior e sua família e profissionais".

Ruz também pediu que as partes se pronunciem em um prazo de cinco dias sobre a petição de Jordi Cases, sócio do Barcelona que entrou com a ação, para ampliá-la de forma a incluir o atual presidente do clube, Josep María Bartomeu, e o vice-presidente Javier Faus.

A ação foi ajuizada, em princípio, contra o ex-presidente Sandro Rosell devido ao suposto crime de apropriação indébita na contratação de Neymar. Rosell renunciou em janeiro em meio a dúvidas sobre a transparência do negócio.

O atual presidente Bartomeu reconheceu que a contratação custou 86,2 milhões de euros, incluindo pagamentos ao jogador e sua família, e não os 57,1 milhões que foram anunciados inicialmente.

(Por María Vega Paúl)

 
Atacante Neymar e seu pai, Neymar da Silva, antes de entrevista coletiva na Granja Comary. 10/07/2014 REUTERS/Marcelo Regua