Políticos e jogadores argentinos comparecem a velório de Grondona em Buenos Aires

quinta-feira, 31 de julho de 2014 16:12 BRT
 

Por Luis Ampuero

BUENOS AIRES (Reuters) - Políticos e jogadores de futebol compareceram nesta quinta-feira ao velório de Julio Grondona, que durante 35 anos comandou a Associação de Futebol Argentino (AFA) e que também foi vice-presidente da Fifa, em uma cerimônia praticamente sem nenhum torcedor.

Grondona, que assumiu a AFA em 1979 e nunca deixou o poder, morreu na quarta-feira, aos 82 anos, em Buenos Aires, por uma insuficiência cardíaca.

O governador de Buenos Aires, Daniel Scioli, e o prefeito da cidade de Buenos Aires, Mauricio Macri, estiveram entre os políticos que foram se despedir de "Don Julio" no prédio da AFA.

Grondona chegou à presidência da AFA durante a ditadura militar e, enquanto esteve no comando do futebol argentino, teve relações com quatro presidentes eleitos democraticamente.

Também compareceram ao velório o jogador Juan Román Riquelme e seu técnico no Argentino Juniors, Claudio Borghi, o ex-atacante da seleção argentina Martín Palermo, o ex-técnico da Argentina Alfio Basile, e o atual goleiro da equipe, Sergio Romero.

Por outro lado, poucos torcedores se aproximaram do velório, em uma demonstração da rejeição da população ao polêmico dirigente.

Muitos sites argentinos impediram os comentários nas notícias sobre a morte de Grondona devido ao grande número de insultos e críticas ao dirigente.