FIFPro pede redução da punição de Suárez; recurso é julgado por tribunal

sexta-feira, 8 de agosto de 2014 11:58 BRT
 

Por Brian Homewood

LAUSANNE (Reuters) - A Federação Internacional dos Jogadores Profissionais de Futebol (FIFPro) pediu nesta sexta-feira que a punição imposta a Luis Suárez por morder um jogador na Copa do Mundo seja reduzida, enquanto o recurso do atacante da seleção uruguaia e do Barcelona era julgado na Corte de Arbitragem do Esporte (CAS).

A FIFPro disse que a sanção foi excessiva e que Suárez foi “julgado e condenado em público” por morder o zagueiro italiano Giorgio Chiellini.

O jogador de 27 anos foi banido de todas as atividades relacionadas ao futebol por quatro meses, suspenso de nove partidas da seleção do Uruguai e ainda pagou uma multa após o incidente.

A Associação Uruguaia de Futebol (AUF) levou o caso à CAS em nome de Suárez depois de fazer um apelo à Fifa.

A audiência, que deve durar todo o dia, está sendo feita a portas fechadas, e a CAS informou em comunicado que “a decisão final deve ser pronunciada alguns dias após a conclusão da audiência”.

A FIFPro declarou, também em comunicado, que “as sanções são uma reação desproporcional à agressão”.

“A suspensão de quatro meses... é injusta com Suárez, já que infringe seu direito de trabalhar em um clube”, afirmou.

“Na arena internacional, uma punição de nove partidas para o Uruguai também é forte demais, já que equivale a uma sanção de dois anos”.   Continuação...

 
Atacante uruguaio Luis Suárez chega à Corte de Arbitragem do Esporte em Lausanne. 08/08/2014  REUTERS/Denis Balibouse