Suárez diz ter ficado “muito deprimido" depois de incidente na Copa

terça-feira, 19 de agosto de 2014 11:20 BRT
 

Por Tim Hanlon

BARCELONA (Reuters) - O polêmico atacante uruguaio Luis Suárez declarou nesta terça-feira que ficou "muito deprimido" depois de morder o zagueiro italiano Giorgio Chiellini, o que lhe custou a punição inicial de não poder participar de qualquer atividade relacionada ao futebol por quatro meses, além de uma multa em dinheiro.

Graças a uma apelação, agora Suárez pode treinar com seu novo clube, o Barcelona, e disputar amistosos, mas terá que esperar até o final de outubro para poder atuar em partidas oficiais.

"A sanção é essa, é preciso aceitá-la", disse o ex-atacante do Liverpool em sua apresentação perante a mídia no estádio Camp Nou. "Não quero voltar atrás."

"Depois do que aconteceu, não tinha vontade de fazer nada, estava muito deprimido", acrescentou. "Decidi que a única coisa que podia fazer era aceitar a realidade, e depois pedi desculpas. Desculpei-me diante do povo do Uruguai pelo que aconteceu e agora tenho que olhar para frente."

O uruguaio jogou pela primeira vez com o Barça na segunda-feira, quando entrou nos últimos 15 minutos do amistoso com o time mexicano León, que terminou com uma goleada de 6 x 0 para o combinado espanhol, incluindo gols do brasileiro Neymar.

Suárez poderá disputar sua primeira partida no Campeonato Espanhol no clássico contra o Real Madrid daqui a dois meses.

Durante sua apresentação, o vice-presidente Jordi Mestre revelou que o contrato do jogador uruguaio foi fechado no valor de 108.11 milhões de dólares.

"Meu objetivo agora é treinar e estar pronto para voltar no final de outubro", afirmou Suárez. "Só posso me preparar para o jogo contra o Real Madrid. Tenho vontade de jogar, mas a decisão é do técnico", acrescentou.

 
FC Barcelona's Luis Suarez smiles during his presentation at the Nou Camp stadium in Barcelona August 19, 2014. Suarez was officially presented as a Barcelona player on Tuesday while he is still banned for biting Giorgio Chiellini in Uruguay's World Cup game with Italy on June 24. REUTERS/Gustau Nacarino (SPAIN - Tags: SPORT SOCCER)