Após choque na Bélgica, Hamilton não sabe se pode confiar em Rosberg

segunda-feira, 25 de agosto de 2014 17:09 BRT
 

Por Alan Baldwin

SPA-FRANCORCHAMPS Bélgica (Reuters) - O piloto britânico Lewis Hamilton afirma que não sabe mais se pode confiar em seu companheiro de equipe Nico Rosberg nas pistas, depois de uma colisão entre os dois no Grande Prêmio da Bélgica, mas descartou a possibilidade de uma retaliação.

O incidente, no qual Rosberg tocou com a dianteira de seu carro a roda traseira de Hamilton, que teve um pneu furado, era evitável, e estragou a tarde do piloto inglês.

Hamilton acabou se retirando da corrida com o carro danificado, enquanto Rosberg, que agora tem uma vantagem de 29 pontos na liderança do campeonato a sete corridas do final, terminou a prova em segundo.

Os bastidores da corrida na Bélgica já estavam agitados quando Hamilton colaborou para o crescimento da polêmica dizendo a jornalistas que Rosberg havia dito na reunião depois da prova que havia batido no inglês de propósito para "provar um ponto de vista".

"Quando estamos lá fora temos que confiar que as pessoas pensem com a cabeça e não façam as coisas deliberadamente. Mas depois da reunião eu não sei como agir na próxima corrida", disse Hamilton.

"Eu terei que evitar de me emparelhar com ele na prova", acrescentou ao ser perguntado se confiaria em Rosberg em circunstâncias parecidas no Grande Prêmio de Monza na semana que vem.

"Qualquer que seja o caso eu irei priorizar a equipe, e não irei decidir nada sozinho".

Em uma competição potencialmente letal, onde pilotos se emparelham em velocidades superiores a 300 km/h, a confiança é essencial. Os pilotos precisam ter certeza de que os outros serão firmes, mas justos, não costurando mais do que o permitido ou fechando completamente um companheiro durante uma ultrapassagem.   Continuação...

 
Rosberg e Hamilton caminham próximos no treino classificatório em Spa-Francorchamps, no sábado.    REUTERS/Yves Herman