Clubes ingleses dominam a movimentada janela de transferências na Europa

terça-feira, 2 de setembro de 2014 09:18 BRT
 

Por Keith Weir

LONDRES (Reuters) - Os times de futebol da Premier League inglesa gastaram juntos o valor recorde de 835 milhões de libras (3,1 bilhão de reais) em novos jogadores durante a janela de transferências do meio do ano, reinvestindo o dinheiro recebido com os novos contratos pelos direitos de TV.

O total foi quase o dobro dos 425 milhões de libras gastos pelos times da Espanha, o segundo país a gastar mais em novos jogadores, de acordo com dados divulgados pela grupo de serviços financeiros Deloitte, nesta terça-feira.

A Premier League gera mais dinheiro do que qualquer outra liga nacional no mundo, enquanto a Espanha tem as potências Real Madrid e Barcelona, os dois clubes de maior receita devido à forma como o dinheiro da televisão é dividido no país.

O Manchester United, 20 vezes campeão inglês, gastou cerca de 150 milhões de libras após a chegada do novo técnico Louis van Gaal, que tenta evitar a repetição do fracasso do time na temporada passada, quando terminou num frustrante sétimo lugar.

Os times das principais ligas da Europa tinham até segunda-feira à noite para fechar seus elencos para os próximos meses, o que levou a uma correia nas últimas horas da janela de transferência. Os clubes agora não podem mais contratar jogadores até janeiro.

A competição na Inglaterra entre as emissoras BskyB e BT elevou os valores pagos pelos direitos de transmissão, e os clubes ainda se beneficiam de acordos lucrativos de TV ao redor do mundo.

Em média, os clubes da Premier Legue receberam 25 milhões de libras a mais da TV na temporada 2013-2014, os primeiros frutos de um novo acordo de três anos.

Dois nomes que fizeram manchetes na Copa do Mundo do Brasil rumaram para a Espanha após o Mundial, em negócios que ajudaram a movimentar o mercado no continente como um todo.

O colombiano James Rodríguez, artilheiro do Mundial, que era do Monaco, foi contratado pelo Real Madrid por cerca de 80 milhões de euros (235 milhões de reais), enquanto o uruguaio Luis Suárez, expulso da Copa por ter mordido um adversário, trocou o Liverpool pelo Barcelona por cerca de 65 milhões de libras (241 milhões de reais).

Fora de Inglaterra e Espanha, os gastos de times das outras grandes ligas da Europa foram mais contidos. As contratações de reforços somaram 260 milhões de libras na Itália, 250 milhões na Alemanha e apenas 100 milhões na França.

 
Meia argentino Di María, reforço do Manchester United. 28/08/2014  REUTERS/Darren Staples