Brasil perde espaço no mercado de transferências do futebol europeu

terça-feira, 2 de setembro de 2014 15:58 BRT
 

Por Andrew Downie

SÃO PAULO (Reuters) - O Brasil, famoso por ser um grande fornecedor de jogadores para clubes da Europa, perdeu espaço no mercado europeu na mais recente janela de transferências, revelaram dados oficiais da Fifa nesta terça-feira.

Somente 178 jogadores saíram do Brasil para clubes da Uefa antes do fechamento da janela, na segunda-feira, o que representa o menor número desde o início dos registros de transferências feitos pela Fifa, em 2011.

A maioria foi negociada sem custo ou por empréstimo, e os times da Europa gastaram apenas 68 milhões de dólares pelos 30 restantes, cerca de um terço do valor gasto no ano passado, de acordo com dados do sistema de transferências da Fifa.

Nenhum grande nome deixou o futebol brasileiro, ao contrário do que ocorreu nos últimos anos, quando gigantes europeus disputaram nomes como Neymar, Lucas e Oscar.

A maior transferência este ano foi a venda por 10 milhões de euros, segundo a imprensa, do zagueiro do Botafogo Dória, de 19 anos, para o Olympique Marseille .

Especialistas apresentaram diversas explicações para a falta de interesse nos jogadores do Brasil.

Com o futebol do país em um momento de baixa, há poucos talentos à disposição.

A humilhante campanha na Copa do Mundo, em que a seleção brasileira perdeu por 7 x 1 para a Alemanha na semifinal e na qual nenhum jogador se destacou, pode ter levado técnicos europeus a reconsiderar a contratação de brasileiros.   Continuação...

 
Zagueiro Dória, que trocou o Botafogo pelo Olympique Marseille, em jogo da Copa Libertadores no Maracanã. 18/03/2014 REUTERS/Marcelo Regua