Bale está confiante no País da Gales para a Eurocopa

sábado, 6 de setembro de 2014 15:21 BRT
 

(Reuters) - Gareth Bale está confiante em ser bem sucedido numa tarefa na qual jogadores como Ryan Giggs, Mark Hughes e Ian Rush fracassaram e ajudar o País de Gales a se classificar para seu primeiro grande torneio em mais de 50 anos.

O país de três milhões de habitantes já deu uma considerável contribuição de grandes nomes ao futebol, mas desde a Copa do Mundo de 1958 a história tem sido de desgostos e longa espera para os galeses.

Bale, que se tornou o jogador mais caro do mundo ao ser transferido do Tottenham Hotspurs para o Real Madrid no ano passado por cerca de 100 milhões de euros (130 milhões de dólares), acredita que a Eurocopa de 2016 na França vai encerrar o jejum.

A Euro 2016 vai ser a primeira com 24 times (antes eram 16) na fase de grupos da competição, o que dá a Bale e ao sempre melhor País de Gales uma grande chance de competir entre a elite europeia.

"Sentimos que temos uma grande equipe que está agora junta por um bom tempo, e estamos cheios de confiança", disse Bale em declarações publicadas neste sábado no site da Associação de Futebol do País de Gales.

"O fato de que mais times podem se classificar dessa vez vem somente acrescentar à sensação de confiança", acrescentou.

A primeira partida do País de Gales pelas eliminatórias da Eurocopa 2016 será contra Andorra na casa do adversário, na próxima terça-feira. O grupo B também inclui Bélgica, Bósnia, Chipre e Israel.

"Com sorte a hora é agora e nós poderemos nos acertar e classificar para grandes torneios", disse Bale.

"Temos que ser confiantes, caso contrário não há sentido em estarmos aqui. Sentimos que temos um bom time, que estamos jogando um bom futebol", acrescentou o atleta de 25 anos.

A última presença do País de Gales em um torneio foi na Copa do Mundo de 1958, quando o time liderado por John Charles chegou às quartas de final, na qual foram derrotados por 1 a 0 pelo Brasil, que naquela ocasião viria a conquistar o seu primeiro título mundial. 

    (Reportagem de Tom Hayward)