7 de Setembro de 2014 / às 15:54 / 3 anos atrás

Hamilton vence na Itália e coloca pressão em Rosberg; Massa chega em 3º

MONZA Itália (Reuters) - Lewis Hamilton recuperou-se de um começo com problemas para vencer o GP da Itália com a Mercedes, neste domingo, e cortar a vantagem de Nico Rosberg na liderança do Mundial de Fórmula 1 para 22 pontos. 

Rosberg terminou em segundo lugar, com o brasileiro Felipe Massa, da Williams, em terceiro, e a dominante Mercedes comemorou sua primeira dobradinha desde a Áustria, em junho, e a sétima em 13 corridas.

A F1 respirou fundo quando os dois candidatos ao título alinharam-se juntos na primeira fila, duas semanas depois de colidirem na Bélgica, e a largada já teve incidentes.

Hamilton fez a pole position pela primeira vez desde maio, mas problemas com o modo de largada do carro o impediram de abrir vantagem e foi ultrapassado por Rosberg logo na primeira curva.

Foi o começo de uma perseguição eletrizante, com o campeão de 2008 lutando para se recuperar e voltando à ponta na 29ª de 53 voltas, quando Rosberg errou a primeira chicane, como já havia feito anteriormente na corrida.

Com o alemão sob pressão e passando em linha reta, Hamilton assumiu a liderança no momento decisivo da prova.

Os dois cruzaram a linha de chegada com 3s1 de diferença, com Hamilton celebrando sua primeira vitória desde o Reino Unido, em julho. Foi a quinta dele na temporada e a 28º da carreira, superando o tricampeão Jackie Stewart na lista de melhores da história.

"Foi uma corrida difícil", disse Hamilton. "Por algum motivo, no começo, o botão não deu início à sequência de largada".

"Não funcionou na volta de aquecimento e quando parei no grid e apertei novamente, não funcionou. Foi muito estranho. Nunca havia acontecido antes", acrescentou.

"Eu tentei largar o mais rápido possível. Felizmente, consegui não perder muitas posições".

Rosberg agora tem 238 pontos contra 216 de Hamilton, a seis corridas do fim da temporada e depois de terminadas as etapas da Europa.

Felipe Massa, confirmado pela Williams para a próxima temporada, terminou em terceiro, seu primeiro pódio desde a Espanha, no ano passado, pela Ferrari.

Os pontos, no circuito mais rápido do calendário, significaram que a Williams passou a Ferrari e está em terceiro lugar no Mundial de Construtores.

Na ausência dos atuais pilotos da Ferrari, o público apaixonado de Monza recebeu o seu ex-piloto no pódio com muita alegria, no mar de pessoas de vermelho na reta de chegada.

Rosberg, que segundo a própria Mercedes foi culpado pela batida na segunda volta de Spa que levou ao abandono de Hamilton daquela corrida, foi vaiado pelo segundo Grande Prêmio seguido.

Valtteri Bottas, companheiro finlandês de Massa, foi quarto colocado depois de mais um dia impressionante, já que caiu da segunda fila para décimo ao fim da primeira volta. 

Fernando Alonso, da Ferrari, abandonou a corrida na casa da sua equipe na 29ª volta por causa de problemas com o sistema de recuperação de energia do carro, o primeiro abandono mecânico em 86 corridas, enquanto Kimi Raikkonen terminou em nono. 

Até este domingo, Alonso era o único piloto que havia pontuado em todas as corridas da temporada. 

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below