7 de Setembro de 2014 / às 19:04 / em 3 anos

Nishikori e Cilic buscam a glória em final improvável do Aberto dos EUA

NOVA YORK (Reuters) - História, redenção e glória estarão em disputa quando o japonês Kei Nishikori e o croata Marin Cilic disputarem o título do Aberto dos Estados Unidos, na segunda-feira.

Será a primeira vez desde a decisão do Aberto da Austrália de 2005 que uma decisão de Grand Slam masculino não terá pelo menos um dos três principais tenistas do mundo - Novak Djokovic, Rafa Nadal e Roger Federer. 

O décimo cabeça de chave Nishikori é o primeiro asiático a chegar à final de um Grand Slam, enquanto Cilic está na sua primeira decisão, menos de 12 meses depois de voltar de uma suspensão de quatro meses por ter tomado um suplemento banido, segundo ele, sem querer.

Antes do Aberto dos Estados Unidos deste ano, Nishikori e Cilic conseguiram apenas uma semifinal de Grand Slam entre eles: o croata chegou entre os quatro melhores do Aberto da Austrália em 2010. 

Nishikori lidera o confronto direto por 5 x 2, incluindo dois encontros este ano, em Brisbane e Barcelona. Cada um venceu um jogo nos dois últimos encontros entre eles no Aberto dos EUA.

Mas tendo vencido Djokovic e Federer, respectivamente, para chegar à final de um Grand Slam pela primeira vez, vão estar desesperados para aproveitarem a chance na segunda-feira. 

“Espero que várias pessoas estejam vendo (no Japão)”, disse Nishikori, que também passou pelo terceiro cabeça-de-chave, Stan Wawrinka, e o quinto, Milos Raonic.

“Estou um pouco surpreso por chegar à final, mas muito feliz por fazer história novamente, a primeira vez que um homem asiático está na final. Espero que consiga vencer e fazer ainda mais história”.

Treinado pelo ex-campeão de Grand Slam Michael Chang, Nishikori acrescentou consistência e força física ao seu jogo que sempre possuiu classe, mas faltava resistência.

“Ele tem ajudado bastante”, disse Nishikori. “Ele está me ajudando muito desde o final do ano passado, mentalmente”.

“Eu sinto que o meu tênis está mudando, ficando mais agressivo e estou jogando com mais confiança. Ele é duro, mas eu precisava de alguém para me pressionar”.

Cilic, cuja vitória sobre Federer nas semifinais foi descrita pelo seu técnico Goran Ivanisevic como “perfeita”, está em busca de glória 11 meses depois de voltar de uma suspensão por doping que o deixou questionando o futuro. 

Originalmente suspenso por nove meses, o gancho de Cilic foi reduzido para quatro meses em uma apelação, mas o tenista de 25 anos sempre disse que tomou a substância proibida sem saber, por meio de um suplemento. 

O trajeto de volta ao topo foi difícil, mas com a ajuda do ex-campeão de Wimbledon Ivanisevic ele voltou um jogador mais agressivo, usando o seu serviço e golpes potentes. 

“Para os caras que estão no topo, (chegar à final) é normal”, disse. “Mas para alguns que estão nessa pela primeira vez, é a conquista da minha carreira”.

“Quando estou jogando essas partidas maiores, sinto que se jogar bem tenho uma chance”.

“Isso é diferente para mim, porque antes eu sentia que eu deveria tentar fazer mais do que eu poderia e isso quebra o seu jogo”.

Cilic disse que está de olho em mais uma grande batalha com Nishikori. 

“Será um dia especial para os dois, uma oportunidade para ambos conquistarem um Grand Slam, fazer parte da história”, disse. 

“Definitivamente, haverá grandes emoções na quadra. Temos estilos diferentes. Acho que vai ser um bom confronto tático”. 

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below