Nevoeiro em Cingapura pode atrapalhar GP de Fórmula 1

quinta-feira, 18 de setembro de 2014 12:14 BRT
 

Por Patrick Johnston

CINGAPURA (Reuters) - Um nevoeiro "insalubre" e com fumaça cobriu Cingapura esta semana, ameaçando o espetáculo esportivo mais glamuroso da cidade – o Grande Prêmio de Fórmula 1.

A Agêncial Nacional Ambiental de Cingapura (NEA, na sigla em inglês) disse que a poluição do ar alcançou índices perigosos nesta quinta-feira, depois que uma mudança de ventos trouxe fumaça dos incêndios florestais da ilha de Sumatra, na Indonésia.

O Índice Padrão de Poluição, emitido a cada três horas, passou de 100, nível no qual o ar é considerado insalubre, às 4h (horário de Brasília) de quinta-feira, e continuou a aumentar quando as duas medições horárias seguintes foram divulgadas.

A NEA alertou em seu site que as “pessoas saudáveis” deveriam “reduzir atividades físicas extenuantes ou prolongadas em ambientes externos” quando o nível de nevoeiro chega a 100, o que também aconteceu na segunda-feira.

A equipe Williams declarou, em uma prévia da corrida de domingo, que o calor, a humidade e a duração da prova de Cingapura a tornam uma das mais árduas do calendário – os pilotos perdem mais de três quilos durante as 61 voltas.

Há previsão de chuva nos próximos quatro dias, o que deve ajudar a reduzir a poluição, mas os organizadores da corrida disseram que irão monitorar o problema.

“No caso de o nevoeiro atrapalhar a visibilidade, a saúde pública ou a logística, o GP de Cingapura irá manter contato com as agências relevantes antes de tomar quaisquer decisões coletivas em relação ao evento”, declarou um porta-voz da corrida.

No ano passado, a fumaça sufocou a cidade e os índices de poluição chegaram a 401 em junho. Qualquer marcação acima de 300 é considerada perigosa.

 
Visitantes tiram foto de Cingapura antes do fim de semana do GP de Fórmula 1. 18/09/2014 REUTERS/Edgar Su