Nishikori diz almejar preencher vazio deixado por Li Na no tênis asiático

sábado, 20 de setembro de 2014 12:12 BRT
 

(Reuters) - A aposentadoria da tenista chinesa Li Na pode ter privado o tênis asiático de sua maior estrela, mas o finalista do Aberto dos Estados Unidos, Kei Nishikori, já se ofereceu para preencher a vaga.

Com a partida de Li, o japonês de 24 anos é agora o tenista asiático mais bem posicionado no ranking – oitavo do mundo após seu desempenho nas quadras norte-americanas.

"Fiquei chocado. É triste não poder vê-la jogando mais", disse Nishikori aos repórteres em Hong Kong, onde ajudou a dar início à fase asiática de torneios da ATP.

"Acho que Li Na e outras chinesas fizeram muitas coisas maravilhosas pelo tênis asiático. Conquistou Grand Slams que nunca tínhamos vencido. Espero que ela continue envolvida no tênis e que eu possa ser o próximo a liderar o tênis asiático”, acrescentou.

Depois de se tornar o primeiro homem de um país asiático a chegar à final de um torneio de Grand Slam, Nishikori parece um sucessor digno da chinesa de 32 anos, primeira tenista do continente a conquistar um Grand Slam em 2011, em Roland Garros.

Bons desempenhos na fase asiática, na qual Nishikori irá competir em Kuala Lumpur, Tóquio e Xangai, podem garantir ao tenista uma vaga no World Tour, torneio com os oito melhores do ano em novembro, marca discreta mas importante para a ascensão asiática na chave masculina da modalidade.

(Por Ian Ransom)