Real Madrid poupará Cristiano Ronaldo em jogo contra Cornella pela Copa do Rei

quarta-feira, 29 de outubro de 2014 10:10 BRST
 

MADRI (Reuters) - O atual campeão Real Madrid vai poupar o artilheiro Cristiano Ronaldo e diversos outros titulares na partida de ida contra o time da terceira divisão Cornella pela Copa do Rei nesta quarta-feira, disse o técnico Carlo Ancelotti.

Ronaldo, que marcou 16 gols em oito jogos pelo Campeonato Espanhol e três gols em três jogos da Liga dos Campeões nesta temporada, será poupado junto ao capitão e goleiro Iker Casillas, os zagueiros Sergio Ramos e Pepe e os meias Toni Kroos e Luka Modric, disse Ancelotti em entrevista coletiva.

Keylor Navas vai substituir Casillas no gol, e Javier Hernández, emprestado ao Real pelo Manchester United, começará a partida no ataque ao lado de Karim Benzema, acrescentou o treinador.

O Real ganhou do Barcelona por 2 x 1 na final da Copa do Rei de 2013-2014, e jogará a partida contra o pequeno Cornella, de Barcelona, após ter vencido os arquirrivais em casa por 3 x 1 no sábado pelo Campeonato Espanhol.

A partida desta quarta-feira colocará em campo dois opostos: de um lado, o maior clube do mundo em renda, com receitas anuais de mais de 600 milhões de euros (764 milhões de dólares), contra um clube com um orçamento por temporada de cerca de 1 milhão de euros. 

O jogo acontecerá no estádio do Espanyol porque o pequeno estádio do Cornella tem capacidade para apenas 1.500 espectadores.

“Temos boas lembranças desta competição e estamos ávidos para fazer o mesmo neste temporada”, disse Ancelotti. 

"É uma partida contra um time da terceira divisão, mas precisamos jogar um jogo sério e continuar nossos bons resultados”, acrescentou o italiano. 

O Real venceu todas as últimas nove partidas em todas as competições, marcando 38 gols e levando apenas seis. 

Se, conforme esperado, passarem pelo Cornella, eles devem enfrentar os rivais do Atlético de Madri nas oitavas de final, potencialmente enfrentando o Barcelona nas quartas de final. 

(Por Iain Rogers)

 
Cristiano Ronaldo durante treino do Real Madrid. 24/10/2014 REUTERS/Susana Vera