Copa do Mundo pode ser disputada com grama artificial, diz Valcke

quinta-feira, 30 de outubro de 2014 09:47 BRST
 

Por Brian Homewood

BERNE (Reuters) - O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, negou as acusações de discriminação de gênero devido à decisão de realizar a Copa do Mundo feminina com campos de grama artificial, argumentando que a superfície também pode ser usada no torneio masculino no futuro.

"Pode ser mais cedo do que tarde que a Copa do Mundo masculina seja também jogada em campos artificiais", disse Valcke em entrevista publicada no próprio site da Fifa.

Quarenta jogadoras, incluindo a jogadora do ano eleita pela Fifa, Nadine Angerer, abriram um processo judicial no Canadá, país-sede do torneio marcado para o ano que vem, contra a Fifa e a Associação de Futebol do Canadá (CSA, na sigla em inglês).

Elas acusam Fifa e CSA de discriminação contra as mulheres por organizarem o evento utilizando grama artificial, que dizem provocar riscos para a segurança das atletas e alterar a maneira de se jogar o futebol.

As Copas do Mundo masculina e feminina, cada uma realizada a cada quatro anos, sempre foram jogadas em campos de grama natural.

"Eu garanto pessoalmente que (os campos) serão do melhor padrão internacional para os estádios oficiais e os três local de treinamento por cidade-sede", disse Valcke.

"Essa é a razão pela qual contratamos... um especialista independente em campos e vamos também ter um instituto de testes técnicos para monitorar e verificar a qualidade", acrescentou.

"Há muitos anos qualquer organizador de um evento da Fifa --independentemente de ser uma competição para homens ou mulheres, incluindo a Copa do Mundo masculina --tem o direito de propor que o torneio seja disputado em gramado artificial, desde que seja da melhor qualidade e que a mesma superfície de jogo seja usada em todos os locais de competição e treino", afirmou ele.   Continuação...

 
Secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, em entrevista coletiva em Zurique. 26/09/2014 REUTERS/Arnd Wiegmann