Federer faz ressalvas a regras de competição intertimes na Índia

domingo, 7 de dezembro de 2014 16:42 BRST
 

NOVA DÉLHI (Reuters) - O ídolo do tênis Roger Federer não mostrou muita empolgação com as regras da International Premier Tennis League (IPTL) após fazer sua estreia pelo time Indian Aces na competição asiática de clubes neste domingo.

"Minha cabeça estava definitivamente embaralhada tentando lembrar tantas regras", disse sorridente o suíço, que substituiu de última hora Rafael Nadal, lesionado, no time indiano.

Na tentativa de proporcionar mais velocidade, diversão e barulho ao jogo, uma partida do IPTL contém cinco disputas de um set cada entre homens, mulheres, duplas e duplas mistas, além de um jogo entre campeões do passado. Ganha o time que vencer mais games, em vez de sets.

As regras ainda preveem uma contagem de 20 segundos para o saque, o "Power Point da felicidade" (em que o treinador pode escolher um ponto para valer por dois, uma vez por set), tempos técnicos, nada de vantagens ou lets (refazer o serviço quando a bola bate na rede no saque) e uma disputa mata-mata de cinco minutos se a partida empatar em 5 a 5.

Federer venceu seu jogo de simples, duplas e duplas mistas contra o time de Singapura, o Singapure Slammers, no estádio coberto Indira Gandhi. No entanto, o suíço ganhador de 17 Grand Slams, achou as regras "estranhas" e outras desnecessárias.

"A regra que achei mais desnecessária é a que se você errar o tempo de bola na hora de fazer o saque já perde o ponto", disse. 

Mais tradicionalista, Federer afirma que entende a necessidade de se conferir mais velocidade ao jogo, mas acredita que isso por outro lado põe mais pressão nos atletas.

"Do jeito que funciona, não acho que vá dá certo em um torneio do circuito", disse Federer, que concordou em jogar a competição apenas nesta rodada disputada em Delhi.

"Talvez exista algo que você possa mudar, mas vocês sabem como eu sou. Sou muito tradicional e gosto do jogo como ele é no circuito. Gosto do sistema de pontuação."

Federer, por outro lado, aprovou o formato de times que também atraiu os números um do mundo Novak Djokovic e Serena Williams, além do campeão de Wimbledon Andy Murray.

(Por Amlan Chakraborty)