8 de Dezembro de 2014 / às 12:57 / 3 anos atrás

COI autoriza sedes olímpicas a realizar competições em outras cidades

Presidente do COI, Thomas Bach, discursa em sessão da entidade em Mônaco. 08/12/2014 REUTERS/Eric Gaillard

MÔNACO (Reuters) - O Comitê Olímpico Internacional (COI) aprovou nesta segunda-feira a permissão para que sedes olímpicas transfiram competições para outras cidades e até outros países, rompendo com a antiga tradição de manter os eventos dos Jogos em uma mesma localidade.

A decisão aumenta as especulações a respeito da Olimpíada de Inverno de 2018 na cidade sul-coreana de Pyeongchang, depois que fontes disseram à Reuters, no sábado, que se está cogitando levar as competições de bobsled (trenó) para o Japão.

Ao apresentar a recomendação ao COI, o vice-presidente da entidade, John Coates, afirmou que a sugestão foi motivada pela necessidade de sustentabilidade, já que os gastos dos Jogos Olímpicos precisam ser contidos.

“Temos que equilibrar a realização de um evento compacto e o benefício do uso de instalações existentes”, disse o australiano.

“Estas mudanças de fato contemplam cidades e países-sede diferentes, e isso é por motivos de sustentabilidade... no caso de países diferentes, seria por motivos de geografia e de sustentabilidade”, acrescentou.

A cidade russa de Sochi gastou assustadores 51 bilhões de dólares nos Jogos de Inverno de 2014, e o futuro de muitas das instalações novas em folha é uma dúvida.

O alto custo também assustou seis candidatos à Olimpíada de Inverno de 2022, que se retiraram no meio do processo.

Os preparativos de Pyeongchang para os primeiros Jogos de Inverno asiáticos fora do Japão foram prejudicados por problemas orçamentários e atrasos em algumas obras.

A pista de bobsleigh já começou a ser montada, mas uma transferência pode poupar dezenas de milhões de dólares para Pyeongchang na construção e na manutenção anual do local.

Uma fonte declarou à Reuters que as federações internacionais de luge e bobsleigh já discutem com os organizadores sul-coreanos dos Jogos uma possível mudança de algumas competições para o solo japonês.

Autoridades de Pyeongchang confirmaram que diversas opções estão sendo estudadas, embora uma transferência em potencial de instalações da Coreia do Sul para o Japão seja vista como algo altamente polêmico em vista do esfriamento nas relações entre os dois países.

“Enfatizo que isso deveria ser identificado durante a fase de inscrição e candidatura, e que qualquer decisão a este respeito só seria tomada em circunstâncias excepcionais e pelo COI depois de receber uma proposta”, afirmou Coates.

“Temos que analisar o custo do legado e pesar isso na balança junto com o custo da sustentabilidade. Qualquer mudança para usar outras cidades teria que ser estudada, e concedida, pelo comitê executivo do COI pesando todas as circunstâncias”.

O COI está ansioso para reduzir os gastos para sediar as Olimpíadas, e em troca tornar seu produto mais atraente para sedes em potencial.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below