Gerrard vai para os Estados Unidos, mas ainda não escolheu clube

sábado, 3 de janeiro de 2015 17:19 BRST
 

LONDRES (Reuters) - O capitão Steven Gerrard será o novo jogador da Major League Soccer, dos Estados Unidos, quando deixar o Liverpool no fim do seu contrato, mas ainda não se comprometeu com nenhum time, segundo disse o jogador, neste sábado.

O ex-jogador da seleção inglesa anunciou na sexta-feira que estava encerrando sua passagem por Anfield e se transferindo para outro país.

"Eu posso dizer aos torcedores...que será os Estados Unidos", disse Gerrard ao canal de televisão do Liverpool. "Mas ainda não acertei com nenhum clube. Estou perto disso e, assim que eu souber, farei o anúncio".

O meia de 34 anos fez 695 partidas e marcou 180 gols pelo Liverpool desde que se juntou ao clube, aos 8 anos.

Gerrard disse que o momento da sua decisão de sair foi quando Brendan Rodgers lhe disse que não poderia mais jogar todas as partidas.

"A principal conversa ou momento foi quando o técnico sentou comigo, não muito tempo atrás, e disse que seria a hora de administrar os jogos para mim", acrescentou.

"Sou esperto o suficiente para perceber que é o melhor para todos, mas quando você é titular e uma bandeira para o time por tanto tempo, isso vira uma conversa muito difícil".

O ex-companheiro de seleção Frank Lampard deixou o Chelsea no ano passado para se juntar ao New York City, mas foi emprestado de volta à Premier League para jogar pelo rival Manchester City, e nesta semana, confirmou que ficará no Etihad Stadium até o final da temporada.

Gerrard dificilmente voltará a Anfield como jogador, e já afirmou que não defenderá nenhum clube concorrente do Liverpool, e disse também que gostaria de voltar com outro cargo no futuro.

O maior momento da carreira de Gerrard com a camisa do Liverpool foi na dramática recuperação contra o Milan na final da Liga dos Campeões de 2005.

Ele se decepcionou no último mês de maio, quando o Liverpool perdeu a chance de conquistar o título da liga. O time perdeu rendimento no final da campanha quando parecia pronto para ser campeão pela primeira vez desde 1990.