Futebol turco afrouxa limites para jogadores estrangeiros

terça-feira, 6 de janeiro de 2015 14:56 BRST
 

Por Ece Toksabay

ISTAMBUL (Reuters) - A Federação Turca de Futebol afrouxou os limites sobre o número de jogadores estrangeiros que podem atuar nas equipes, em um aparente esforço para conter a alta dos preços dos atletas formados no país e aumentar a competitividade do esporte.

A medida, anunciada no final da segunda-feira, permite aos clubes ter 14 jogadores estrangeiros e 14 turcos em seus elencos de 28 jogadores, abrindo caminho para que 11 jogadores estrangeiros sejam escalados como titulares. Anteriormente, no máximo seis estrangeiros podiam jogar ao mesmo tempo.

O afrouxamento das restrições parece ser uma tentativa de reduzir a inflação dos preços dos jogadores turcos e aumentar a competitividade do futebol disputado no país.

Talentos formados na Turquia têm sido negociados por milhões de dólares no mercado doméstico, mas muito questionam se esses atletas valem o investimento.

"Apoio não haver limites no número de jogadores estrangeiros. Temos que gastar muito dinheiro não merecido em jogadores turcos por causa da restrição", disse o técnico do Karabukspor, da primeira divisão, Tolunay Kafkas, à AlJazeera Turk.

Os maiores clubes da Turquia, que frequentemente aparecem nas competições europeias, vinham pressionando para que as regras fossem flexibilizadas. O técnico do Galatasaray, Hamza Hamzaoglu, disse que a mudança tornará as equipes mais homogêneas e ajudará até mesmo a fragilizada seleção turca.

A alteração, no entanto, também enfrenta a oposição dos que temem que a chegada em massa de jogadores estrangeiros vai dificultar o surgimento de talentos no país. O ex-árbitro e comentarista Ahmet Cakar classificou a medida como "errada e parcial".

"Isso significa o fim das nossas esperanças de suceso com a seleção nacional", disse.

A Turquia ocupa atualmente a quarta posição em seu grupo na eliminatória para a próxima Eurocopa e se classificou para somente uma Copa do Mundo nos últimos 60 anos, terminando em uma surpreendente terceira posição no Mundial de 2002.

(Reportagem adicional de Jonny Hogg, em Ancara)

 
Jogadores brasileiros do Galatasaray Felipe Melo e Alex Telles disputam bola com Najar, do Anderlecht, em partida da Liga dos Campeões. 26/11/2014 REUTERS/Yves Herman