McLaren ganha novo impulso após Honda vencer questão sobre desenvolvimento de motores

sábado, 17 de janeiro de 2015 15:41 BRST
 

Por Alan Baldwin

LONDRES (Reuters) - A McLaren ganhou um novo fôlego depois que a entidade que controla a Fórmula 1 mudou as regras para permitir que a Honda, nova parceira da equipe, possa desenvolver seu motor ao longo da temporada, assim como fazem suas rivais.

A companhia japonesa, que substitui a Mercedes na McLaren, retorna à Fórmula 1 como a quarta fornecedora de motores da categoria.

Mercedes, Renault e Ferrari têm permissão para introduzir aperfeiçoamentos limitados durante a temporada, mas havia sido perdido à Honda, como nova participante, que apresentasse o seu motor final para aprovação no dia 28 de fevereiro, com mais nenhum desenvolvimento sendo permitido.

A Honda se reuniu com representantes da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) na última segunda-feira para apresentar seu ponto de vista que julgava aquela situação injusta.

Um documento enviado às escuderias na sexta-feira pelo diretor de corridas da Fórmula 1, Charlie Whiting, ao qual a Reuters teve acesso e que foi confirmado pela FIA, não mencionava o nome da Honda, mas esclarecia a situação com uma emenda em favor da montadora.

"Já que cada uma das quatro fornecedoras de 2015 terá uma unidade de potência homologada no início da temporada, nós acreditamos que será justo garantir que todas elas tenham oportunidades iguais para realizar atualizações durante a temporada”, disse o documento.

“Nós iremos permitir que a nova fornecedora use o mesmo número de fichas que as outras três têm à sua disposição, tomando uma média entre as três.”

“Por exemplo, se as três fornecedoras de 2014 têm, respectivamente, oito, sete e cinco fichas não utilizadas no início da temporada, então, a nova fornecedora terá a permissão de usar seis durante a temporada.”   Continuação...