Tropeço do Real não é por causa de fatiga, diz Ancelotti

sábado, 17 de janeiro de 2015 17:47 BRST
 

MADRI (Reuters) - O técnico do Real Madrid, Carlo Ancelotti, rejeitou as sugestões de que os tropeços recentes do campeão europeu e mundial são resultado do cansaço físico que o calendário apertado impôs aos seus jogadores.

O Real conseguiu o recorde espanhol de 22 vitórias consecutivas em todas as competições disputadas no fim do ano passado, incluindo o troféu do Mundial de Clubes, no Marrocos, mas perdeu dois e empatou um de seus quatros jogos em janeiro.

O empate por 2 x 2 de quinta-feira, em casa, contra o Atlético de Madri encerrou suas esperanças de um segundo triunfo consecutivo na Copa do Rei, com os homens de Ancelotti sendo eliminados por 4 x 2, no agregado, após a derrota por 2 x 0 para os seus rivais da capital, na semana anterior.

Ancelotti disse que a eliminação do Real, cuja culpa ele colocou nos erros poucos comuns da defesa, poderia ser uma bênção disfarçada, pois a equipe terá mais tempo para descansar do que seus rivais nas próximas semanas.

Barcelona e Atlético se enfrentam pelas quartas de final da Copa do Rei, com a primeira partida acontecendo na quarta-feira, no Camp Nou, e a segunda, no Vicente Calderón, uma semana depois.

“O time está em boa forma”, declarou Ancelotti em uma coletiva de imprensa antes do jogo diante do Getafe, no domingo, pelo Campeonato Espanhol.

“Nós vamos aproveitar o máximo dessas três semanas para melhorar nossa condição física”, afirmou o italiano, acrescentando que ele não tem necessidade de revezar seu time para descansar alguns jogadores.

“Revezar os jogadores não é indispensável. É importante se você quer trocar um jogador que esteja cansado, mas não acho que alguém esteja cansado.”

“Não identifiquei qualquer problema ou atitude com relação à fadiga.”   Continuação...